Morreu com 76 anos o realizador português Nuno Teixeira, que dirigiu a primeira telenovela portuguesa, “Vila Faia”, mas também outros projetos como “Sabadabadu” — programa com com Ivone Silva e Camilo de Oliveira distinguido no Festival Rose d’Or, de Montreux, na Suíça, em 1981 — e “O Tal Canal”, com Herman José. A notícia foi avançada pelo semanário Expresso.

Especialmente ativo nos anos 1980, Nuno Teixeira, nascido em Silgueiros, no distrito de Viseu, marcou o panorama televisivo com o seu trabalho para a RTP, estação para a qual trabalhou durante grande parte da carreira na área da cultura e entretenimento.

Nuno Teixeira trabalhou ainda em outros projetos como “Origens”, “Chuva na Areia”, “Humor de Perdição”, “Lá em Casa Tudo Bem”, “Passerelle”, “Eu Show Nico” (com Nicolau Breyner), “Casino Royal” e “Os Bonecos da Bola”, com Ana Bola.

Nuno Teixeira dirigiu ainda produções dramáticas como a versão televisiva de “Mãe Coragem e Os Seus Filhos” (1987), de Bertolt Brecht, encenada por João Lourenço para o Teatro Aberto e protagonizada por Eunice Muñoz, que lhe valeu o prémio de melhor adaptação teatral para televisão.

Para a dimensão do pequeno ecrã, o realizador transpôs várias produções de ópera das temporadas do Teatro Nacional de São Carlos.

Trabalhou ainda com Mário Viegas nos programas “Palavras Ditas” (1984-1985) e “Palavras Vivas” (1990-1991), de divulgação da literatura portuguesa e dos seus autores.

Foi também responsável pelos tempos de antena da primeira campanha presidencial de Mário Soares, em 1985, e esteve associado à campanha do Partido Socialista para as legislativas de 1995.

No seu percurso destaca-se ainda a realização de sete Festivais da Canção, entre 1981 e 1995, de programas musicais como “Olha que Dois” e “Frou-Frou”, do espetáculo “Algumas Canções do Meu Caminho”, que Simone de Oliveira levou à Sala Garrett do Teatro D. Maria II, em Lisboa, e de algumas das principais competições desportivas, transmitidas pela televisão pública.

Nuno Teixeira foi ainda responsável pela Direção de Produção da RTP, tendo representado esta estação em organismos internacionais de televisão e do audiovisual.

Em 1995, o realizador recebeu as insígnias de Grande-Oficial da Ordem do Mérito. Nuno Teixeira é pai do realizador Duarte Teixeira, um dos diretores do ‘remake’ de “Vila Faia”, em 2007/2008.

Herman José lembra “querido amigo” e “histórico realizador de televisão”

Mesmo que ‘Vila Faia’ não tenha o êxito de ‘Gabriela’, a grande vitória desta produção é o facto de se conseguir pôr a trabalhar cerca de 70 pessoas, técnicos e atores, e de ficar a funcionar um estúdio”, chegou a dizer o realizador, na altura do início da rodagem da telenovela, citado pelas páginas de história da RTP. “Ao menos que a experiência e aquilo que fica de pé possa servir no futuro”, desejou.

O humorista e apresentador de televisão Herman José, que trabalhou com Nuno Teixeira em televisão, já reagiu à morte do realizador e seu “querido amigo”. Nas redes sociais, escreveu: “Morreu o histórico realizador de televisão, e meu querido amigo, Nuno Teixeira”.

O Nuno realizou o meu ‘Tal Canal’, o histórico ‘Humor de Perdição’, e mais tarde o ‘Casino Royal’. Tivemos sempre uma ligação cordial e perfeita. Só discutimos uma vez… Quando eu insisti que incluíssemos o blooper do Engenheiro Carlos Saraiva da Euromíssil no alinhamento do nosso ‘Tal Canal’. Achava ele que assumir a fragilidade, seria pouco ortodoxo e nada profissional. E tinha razão à luz das regras da época… Mesmo assim insisti na temeridade, por achar que o prazer que provocava no nosso público fiel, compensaria a mancha na pureza técnica do produto final. Acabou por ceder. E mais tarde por adorar a ideia”, recordou Herman José.

O episódio recordado por Herman acabou por marcar a relação entre os dois, segundo o humorista: “A partir desse momento, sempre que eu dizia ‘mata’, ele acrescentava ‘esfola’. O Nuno ocupa um lugar de destaque na galeria dos meus afetos. Ao lado do Fernando Ávila, do Thilo Krassman, do Pedro Osório, do Nicolau e de tantos outros… O meu abraço sentido à sua querida família”.