O Governo moçambicano disse esta segunda-feira que quer reforçar “cada vez mais” a amizade e cooperação com o Japão, destacando a contribuição do país asiático para o sistema de saúde de Moçambique num momento de grandes desafios face à Covid-19.

Gostaria de renovar a nossa vontade de ver cada vez mais reforçadas as relações de cooperação entre os nossos dois povos e países e o contínuo apoio aos esforços de desenvolvimento económico e social de Moçambique”, disse Verônica Macamo, ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação.

A governante falava esta segunda-feira em Maputo, durante cerimónia simbólica para a receção de material médico doado pelo Governo japonês, no âmbito das ações de resposta aos desafios impostos pela Covid-19 no país africano.

[Esta doação] traduz o firme compromisso do Governo do Japão em contribuir para os esforços de Moçambique no reforço do sistema de saúde”, referiu Verônica Macamo, destacando também o papel do Japão em áreas-chave do Plano Quinquenal do Governo.

O material médico, equivalente a 4.6 milhões de dólares (4 milhões de euros), foi entregue esta segunda-feira pelo embaixador nipónico em Maputo, Kimura Hajime, e visa reforçar o sistema de saúde de moçambicano.

Moçambique, que viveu em estado de emergência durante os últimos quatro meses, regista um total de 1.973 casos positivos de Covid-19, 14 mortos e 676 pessoas dadas como recuperadas.

Numa comunicação à nação no último dia do estado de emergência (quarta-feira), que foi por três vezes consecutivas prorrogado – o máximo previsto pela Constituição – o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, pediu que as restrições face à Covid-19 continuem a ser cumpridas, prometendo para breve o anúncio dos próximos passos.