A mãe que abandonou um bebé junto a uma instituição religiosa no Cacém afirmou estar “arrependida” e que quer recuperar a guarda do bebé.

A mulher entregou-se esta sexta-feira no Hospital Amadora-Sintra, e, depois de ter sido transportada para a esquadra, foi constituída arguida, disse à Lusa, esta sexta-feira, fonte da PSP.

Segundo o Correio da Manhã, que cita fonte oficial da PSP, a mãe disse à polícia que se arrepende do que fez, referindo que está com “graves dificuldades económicas após ter sido despejada da casa onde vivia” e que quer ficar com a guarda do bebé do 21 dias.

Segundo fonte do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, durante a tarde desta sexta-feira, os serviços de pediatria do Hospital Amadora-Sintra contactaram a esquadra do Cacém, relatando que uma mulher se encontrava no local alegando ser a mãe do bebé que foi deixado pelas 23h de terça-feira junto ao Centro Social Baptista.

Bebé abandonado junto a instituição religiosa no Cacém

A mesma fonte acrescentou que, de imediato, foram acionadas as equipas de investigação criminal de Sintra da PSP, que transportaram a mulher para a esquadra do Cacém.

Contactado o Ministério Público e efetuadas algumas diligências, foi decretado o termo de identidade e residência à arguida”, indicou a fonte.

O bebé foi abandonado na passada terça-feira dentro de uma cesta, sem sinais de maus tratos. A mãe deixou ainda produtos de higiene, leite e uma carta a pedir para cuidarem do bebé.

Artigo atualizado sábado, dia 19, com as informações do Correio da Manhã