Os doentes de Covid-19 que ficaram de baixa médica nos últimos meses ainda não receberam a totalidade do valor que deviam ter recebido pela doença e pelo isolamento profilático que esta exige.

Segundo o jornal Correio da Manhã (link ainda indisponível), estas baixas só serão regularizadas em outubro. Isto porque apesar de as novas regras que permitem os pagamentos a 100% terem sido decididas em julho, só foram aprovadas em agosto e publicada agora em setembro.

Pelo que os pagamentos já feitos se cingiram aos 55% do salário de referência — faltando o remanescente que deverá ser pago em outubro, com retroativos a julho.

A medida abrange todos os trabalhadores independentes e por contra de outrém e prevê o pagamento a 100% da remuneração de referência nos 28 primeiros dias de doença. Até aqui este valor tem sido, no entanto, pago como o de uma baixa convencional, o que significa 55% nos primeiros 30 dias (podendo ir até um máximo de 75% da remuneração de referência para períodos de doença superiores a um ano.