A Unidade Hospitalar de Bragança reportou cinco casos de infeção com SARS-CoV-2 no serviço de urgência da instituição. Em esclarecimentos enviados ao Observador, a Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste diz que são casos “sem ligação comprovada entre eles em termos de contágio”.

Além dos cinco casos positivos — “um elemento da equipa de Enfermagem, três elementos da equipa de Assistentes Operacionais e um elemento do grupo de alunos de Enfermagem a realizar estágio naquele Serviço” — não foi detetado mais nenhum caso depois de testados todos os profissionais que desempenham funções no serviço de urgência.

A ULS Nordeste não confirmou, no entanto, se havia casos positivos ou se tinham sido realizados testes de rastreio noutros serviços do hospital.

Todos as pessoas que testaram positivo para o novo coronavírus encontram-se a recuperar em casa.

Covid-19. Idosas que morreram em Bragança tinham várias doenças associadas à idade

De recordar que o distrito de Bragança regista, neste momento, o maior surto deste o início da pandemia: 350 infetados, sendo que 123 estão nos lares da Santa Casa da Misericórdia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O surto teve início com um primeiro caso positivo de uma funcionária do Lar Santa Isabel, a 23 de setembro, e alastrou-se aos três lares localizados num complexo no centro da cidade de Bragança, com mais respostas sociais como uma Unidade de Cuidados Continuados, infantários e escola básica. Dos 102 utentes infetados quatro morreram.