Entre janeiro e 15 de outubro de 2020 foram detidos mais de seis mil condutores com a carta caducada há mais de cinco anos e foram registados mais de dois mil autos por condução com carta caducada há mais de dois anos.

A notícia é avançada esta quarta-feira pelo Jornal de Notícias, que destaca o aumento do número de autos e de detenções nos últimos anos. Em 2018, foram detidas 9.529 pessoas por conduzirem com a carta caducada há mais de cinco anos, sendo que no ano seguinte foram 9.664 e este ano, até meio do mês, contabilizaram-se 6.462 detenções, isto é, 22 detenções por dia, mesmo com os meses de confinamento.

No que toca aos autos de contraordenação por condução com carta caducada há mais de dois anos, houve 4.147 autos em 2018, 4.205 em 2019 e entre janeiro e meados de outubro de 2020 já foram 2.518.

A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ARNSR) justifica o elevado número de detenções e de autos com o “desconhecimento das alterações legislativas“. Isto porque, com a alteração da lei em 2017, as pessoas que tiraram a carta de veículos ligeiros antes de 2 de janeiro de 2013 passaram a ter de a renovar pela primeira vez aos 50 anos.