A estratégia de electrificação da Seat, como forma de reduzir o consumo médio da gama e, por tabela, as emissões, continua a bom ritmo. Depois do Seat Mii electric e do Leon em versão híbrida plug-in (PHEV), o construtor espanhol junta o seu topo de gama, o Tarraco e-Hybrid.

Com a produção a arrancar agora em Wolfsburg, na Alemanha, na mesma linha que produz o Volkswagen Tiguan, o SUV espanhol PHEV chegará ao mercado português no primeiro trimestre de 2021.

O Tarraco e-Hybrid mantém as formas exteriores das restantes versões do modelo, com um habitáculo particularmente espaçoso para a classe, fruto de um comprimento de 4,76 m e, sobretudo, de uma distância entre eixos de 2,79 m. Mas é o motor que distingue esta versão mais amiga do ambiente, que utiliza como unidade principal o 1.4 TSI sobrealimentado a gasolina, com 150 cv. Este motor, que funciona sob o ciclo Miller e que podemos encontrar noutras marcas do Grupo Volkswagen, foi especificamente concebido para ser electrificado, sacrificando uma maior potência por uma eficiência superior.

Associado ao 1.4 TSI e instalado no interior da caixa de velocidades (uma DSG de dupla embraiagem e seis relações) está o segundo motor do Tarraco PHEV, que lhe permite arrancar sempre em modo eléctrico. Alimentada por uma bateria com uma capacidade de 13 kWh, esta unidade fornece 115 cv e um binário de 330 Nm. Curiosamente, fornece mais “força” do que o 1.4 TSI a gasolina (250 Nm). No total, o SUV espanhol e-Hybrid dispõe de 245 cv e 400 Nm, o que faz dele o mais possante da gama, capaz de atingir 205 km/h.

O Tarraco PHEV propõe ao seu condutor vários modos de condução, a começar pelo “eléctrico”, em que é exclusivamente o motor a bateria a assegurar o movimento durante 49 km, segundo o método WLTP. O modo mais usual é o “híbrido”, em que os dois motores trabalham em conjunto para perseguir o menor consumo e a maior autonomia, com o e-Hybrid a reivindicar um consumo de 1,6 l/100 km, segundo a norma WLTP e uma capacidade de percorrer 730 km entre reabastecimentos, de acordo com o mesmo método. A bateria recarregável necessita de 3,5 horas para ir de 0-100%, se ligada a uma tomada normal com 3,6 kW.

O Tarraco e-Hybrid será proposto entre nós com cinco lugares e nas versões Xcellence e FR, a primeira mais luxuosa e a segunda mais desportiva. Mais próximo da data de lançamento será possível conhecer preços, bem como a estratégia da Seat numa fase em que os PHEV estão sob a mira do Orçamento para 2021.