A região de Madrid anunciou esta sexta-feira que, a partir da próxima segunda-feira, vai endurecer as medidas de luta contra a Covid-19, antecipando para as 23h00 o recolher obrigatório e pedindo que só entrem em casa as pessoas do agregado familiar.

Na comunidade autónoma em que se encontra a capital espanhola, o recolher obrigatório será assim antecipado das 24h00 para as 23h00 horas e a hora de encerramento do setor da restauração e similares é antecipada para as 22h00.

As medidas, que afetam esta região espanhola, vão estar em vigor, pelo menos, durante 14 dias.

Além disso, a região de Madrid decidiu alargar o cordão sanitário a mais seis zonas básicas de saúde e cinco localidades, que juntamente com as já em vigor – 41 zonas e 14 localidades – perfazem um total de 47 zonas básicas e 19 municípios.

Nestas áreas vivem mais de 1.367.000 habitantes, 20% da população da capital, e são responsáveis por 25% dos casos de infeção por Covid-19 na região.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A saúde é um setor que está descentralizado em Espanha e praticamente todas as comunidades autónomas estão a anunciar novas medidas de luta contra a pandemia de Covid-19.

Várias regiões também pediram ao Governo central que estude a possibilidade de voltar a impor o confinamento domiciliário.

Neste momento está em vigor o estado de emergência com um recolher obrigatório em todo o país, que começa e termina a horas diferentes e muitas outras medidas, dependente de cada uma das regiões.

A maior parte dos dirigentes nacionais e regionais têm apelado à população para ficar em casa e só sair se for mesmo necessário.

Com uma incidência acumulada de 523 casos por 100.000 habitantes nos últimos 15 dias, o dobro do nível de risco extremo de 250, a pandemia está a aumentar em praticamente todas as comunidades, que estão muito preocupadas com o aumento da pressão sobre os hospitais.

As regiões com os níveis mais elevados de incidência (contágios) são as da Extremadura (1.167), Múrcia (761), La Rioja (719), Castela-Mancha (690), Comunidade Valenciana (668) e Madrid (636).

Em todo o país há 18.924 pessoas hospitalizadas com a Covid-19, o que corresponde a 15% das camas, das quais 2.849 pacientes em unidades de cuidados intensivos, 28% das camas desse serviço.

Espanha registou 35.878 novos casos de Covid-19 notificados nas últimas 24 horas, elevando para 2.211.967 o total de infetados, segundo números do Ministério da Saúde espanhol.

As autoridades sanitárias espanholas também contabilizaram mais 201 mortes desde quarta-feira atribuídas à Covid-19, passando o total de óbitos para 53.079.

A pandemia de Covid-19 provocou pelo menos 1.994.833 mortos resultantes de mais de 93 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 8.384 pessoas dos 517.806 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.