Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Ana Gomes já tinha retribuído o apoio em adiantado quando, no penúltimo dia de campanha, disse que “encorajaria” Pedro Nuno Santos a avançar para a liderança do partido se — ou quando — o cenário se colocasse. O apoio do ministro das Infraestruturas só chegaria um dia depois, esta sexta-feira, na conferência online de encerramento da campanha, quando Pedro Nuno Santos deixa um “agradecimento” carregado de críticas veladas a António Costa e a Marcelo Rebelo de Sousa.

“Se os socialistas não estão limitados a escolher candidatos de outros partidos isso deve-se a ti. Não nos deixaste, a nós, militantes do PS, sozinhos. Obrigado por não deixares os socialistas sozinhos nesta campanha”, disse, criticando de forma implícita o facto de a direção de António Costa ter optado por não apoiar nenhuma candidatura, deixando o campo aberto para Marcelo Rebelo de Sousa.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.