Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Os alunos menores de idade só poderão realizar os testes rápidos nas escolas com um consentimento assinado pelos encarregados de educação. Esta é uma das regras determinadas pela Direção-Geral de Saúde para a campanha de testes rápidos antigénios nas escolas dos concelhos com maior taxa de incidência de Covid-19, cujas orientações foram publicadas esta segunda-feira.

De acordo com o documento, “os testes laboratoriais para SARS-CoV-2 apenas podem ser realizados a menores cujo consentimento informado tenha sido expresso/assinado pelos seus encarregados de educação ou pessoal docente e pessoal não docente, cujo registo deve ser assegurado pelos estabelecimentos de ensino”. Já os alunos, professores e não docentes que tenham sido infetados nos últimos 90 dias não poderão ser testados.

As orientações da DGS indicam ainda que nas escolas com ensino secundário — onde a campanha de testagem arrancou no dia 20 deste mês e mantem-se apenas nas escolas de acolhimento de filhos de trabalhadores de serviços essenciais e nas que servem refeições — a testagem é feita em três momentos, separados por um intervalo de sete dias, mesmo que o concelho onde o estabelecimento de ensino se localiza consiga baixar, entretanto, a taxa de incidência.

Caso o resultado seja negativo, mas o aluno, professor ou funcionário apresente sintomas associados à Covid-19 ou seja um contacto de alto risco, as normas indicam que deve ser realizado um teste molecular (PCR). Os resultados podem ser comunicados até 12 horas após o teste — oralmente aos adultos, por escrito aos pais no caso de alunos menores e ainda por SMS ou email.

Segundo as indicações da DGS, a testagem deve ser feita em espaços próprios e arejados dos estabelecimentos de ensino, como por exemplo os pavilhões escolares. Para a realização deste teste, os alunos, professores e não docentes devem deslocar-se em transporte individual, “não devendo recorrer-se a transporte público coletivo”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR