O Hospital Santa Maria vai instalar dois contentores frigoríficos para armazenar 30 cadáveres em frente à morgue, revelou na manhã desta terça-feira fonte hospital ao Observador, no dia em que o presidente do Centro Hospitalar Lisboa Norte, Daniel Ferro, adiantou à Rádio Observador que existiam nove vagas em enfermaria Covid e uma vaga de Cuidados Intensivos.

O maior hospital do país duplicou a capacidade para doentes infetados desde o início do mês, mas o presidente admite: “Temos alertado toda a gente que não estamos longe do limite. Num hospital com mil camas não temos mais do que 50 a 60 camas vagas”. Ou seja, não poderão ser adstritas muito mais camas para doentes infetados.

Presidente do Hospital de Santa Maria: “Temos mais de cem profissionais infetados neste momento”

Quando o limite for ultrapassado, Daniel Ferro adianta que se passam a prestar “os cuidados possíveis e não os desejáveis”. Isso “ainda não aconteceu”, mas “estamos mesmo muito próximo”, admite Daniel Ferro, reconhecendo que essa situação provocará uma grande “preocupação ética” aos profissionais de saúde. Essa possibilidade também deixa os profissionais de saúde “desconfortáveis” e com um “sentimento de frustração”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O gestor reconhece que será “extraordinariamente difícil” aguentar a situação por mais oito semanas, como apontam estimativas recentes sobre a evolução da pandemia. “Só com entreajuda. Por isso temos de mobilizar toda a gente para evitar sobrecargas excessivas que possam levar profissionais à exaustão e a afetá-los na sua capacidade de trabalho. Esse risco existe”. Ainda assim, garante: “O hospital nunca deixará de prestar cuidados”.

“Vários fenómenos” levaram a filas de ambulâncias

Sobre as filas de ambulâncias à porta do Hospital Santa Maria na passada sexta-feira, Daniel Ferro reconhece que confluíram “vários fenómenos” nesse dia. Aponta que o volume de doentes foi superior ao normal e que ao movimento acresceu o facto de vários hospitais terem reencaminhado doentes para o Santa Maria. “O conjunto destas duas situações criou ‘picos de afluência” fora do normal.

Apesar de até ao próximo fim-de-semana serem vacinados 4.400 profissionais do Santa Maria (o que corresponde a 80% do universo a vacinar), o administrador revela que tem neste momento “mais de cem profissionais de saúde infetados”. No total, já terá ultrapassado as seis centenas desde o início da pandemia.

Já no que diz respeito à transferência de doentes para o estrangeiro (solução proposta pela ministra da Saúde na segunda-feira), Daniel Ferro diz que se os casos continuarem a aumentar, o plano parece ser “inevitável”. Mas diz ainda não ter detalhes sobre como se vai operacionalizar o processo.

Há também vários profissionais de praticamente todas as especialidades a prestar cuidados Covid. E o “simples apelo tem sido suficiente para cativar voluntariamente muitos profissionais”, afirma o presidente do Centro Hospitalar Lisboa Norte.