Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Iniciativa Liberal (IL) submeteu, esta quarta-feira, um projeto de lei que tem como objetivo consagrar os crimes de violação, coação sexual e abuso sexual de pessoa incapaz de resistência como crimes públicos. No documento assinado por João Cotrim Figueiredo denuncia-se a existência de um “silêncio ensurdecedor” que envolve os crimes contra a liberdade e autodeterminação sexual. Bloco de Esquerda e a deputada única Cristina Rodrigues, antes do PAN, têm iniciativas no mesmo sentido.

O tema voltou a estar na ordem do dia depois de um vídeo que circula nas redes sociais onde um jovem se gaba de ter violado uma mulher. Num vídeo transmitido através do Instagram, um jovem da zona de Viseu admitiu que tinha violado uma rapariga, que foi depois socorrida pelo INEM. Entretanto, o Ministério Publico abriu um inquérito e a PSP de Viseu está a investigar o caso.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.