506kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Boletim DGS. Meta de Marcelo para o desconfinamento atingida nos internamentos

Este artigo tem mais de 1 ano

De acordo com o boletim desta quarta-feira, a meta do número total de internamentos (Marcelo Rebelo de Sousa queria que baixassem dos 1.250) foi alcançada, mas há outros critérios a cumprir.

Uma enfermeira cuida de um paciente hospitalizado na Unidade de Cuidados Intensivos Covid 19 do Hospital Santa Maria em Lisboa, 27 de outubro de 2020. A urgência dedicada aos casos suspeitos de covid-19 do Hospital Santa Maria, em Lisboa, reflete a evolução da pandemia em Portugal com doentes a avolumarem-se à porta para realizar o teste e no interior a capacidade quase esgotada. O medo de perder o emprego leva muitos doentes com covid-19 a esconderem que estão infetados e a continuar a trabalhar, disseminando a doença que, nesta fase, começa a ser um caso também social e que leva a muitos internamentos no Santa Maria. (ACOMPANHA TEXTO DA LUSA DE 30 DE OUTUBRO DE 2020) TIAGO PETINGA/LUSA
i

O mais recente boletim confirma a tendência de abrandamento da pandemia em Portugal

TIAGO PETINGA/LUSA

O mais recente boletim confirma a tendência de abrandamento da pandemia em Portugal

TIAGO PETINGA/LUSA

Depois de ontem, 9 de março, terem sido confirmados 30 óbitos devido à Covid-19, o país assinala uma ligeira descida. De acordo com o boletim divulgado esta quarta-feira pela Direção-Geral da Saúde, nas últimas 24 horas registaram-se 22 mortes e 642 novos casos. Desde o início da pandemia, já foram diagnosticados no país 811.948 casos da doença, que já matou 16.617 pessoas.

O mais recente boletim confirma a tendência de abrandamento da pandemia em Portugal — o número de recuperados é seis vezes superior ao número de novos casos. Nas últimas 24 horas, 3.961 pessoas foram dadas como recuperadas da infeção, elevando o total de pessoas infetadas e já curadas para 738.179 — que representam 91% do total de infetados desde o início da pandemia.

Número de casos ativos baixa dos 60 mil

O número de doentes internados em unidades de cuidados intensivos baixou esta quarta-feira para 283, menos 29 do que ontem — é a primeira vez que se assinala um número abaixo dos 300 desde o dia 2 de novembro de 2020. Já o número total de internados, incluindo aqueles em enfermaria, está hoje nos 1.201, menos 77 do que ontem. O número de casos ativos de Covid-19 em Portugal baixou da barreira dos 60 mil — há agora 57.152 casos ativos da infeção.

Uma das principais metas apontadas pelo Presidente da República como condição para o desconfinamento — 200 internados em UCI — está mais próxima, mas ainda não foi atingida. Já a meta do número total de internamentos (Marcelo queria que baixassem dos 1.250) foi esta quarta-feira alcançada, com o decréscimo para os 1.201.

Lisboa e Vale do Tejo com 45% dos novos casos

Olhando agora para a distribuição geográfica dos novos casos, a região de Lisboa e Vale do Tejo continua a assinalar uma prevalência maior de infeções — dos 642 novos casos, LVT reúne 291 (45%). As restantes infeções distribuem-se da seguinte forma: 136 casos no Norte (21%); 121 (19%) no Centro; 69 (11%) na Madeira; 13 (2%) no Alentejo e 13 (2%) no Algarve.

Nos Açores não foi registado nenhum caso, sendo que o número total até diminuiu: alguns dos casos ali diagnosticados foram transferidos para as regiões de ocorrência.

Também a distribuição geográfica das mortes segue o mesmo padrão: 7 pessoas morreram em LVT, 5 no Centro, 5 no Norte, 2 no Alentejo, 2 no Algarve e 1 na Madeira. Todas as vítimas mortais das últimas 24 horas tinham 50 ou mais anos de idade, de acordo com a seguinte distribuição etária:

  • 50-59 anos: 3 pessoas;
  • 60-69 anos: 3 pessoas;
  • 70-79 anos: 5 pessoas;
  • mais de 80 anos: 11 pessoas.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.