Dos 874 novos casos de Covid-19 registados esta terça-feira pela Direção Geral da Saúde, 599 referem-se a resultados de testes positivos do fim de semana de Páscoa que não foram integrados a tempo na estatística, revela uma nota de rodapé no boletim da Direção-Geral da Saúde. “Os dados apresentados hoje refletem o atraso de integração de 599 notificações laboratoriais positivas que reportam ao fim de semana”, lê-se. Assim, feitas as contas, se esses casos tivessem sido integrados nas estatísticas do fim de semana, seriam 275 os novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas.

Os baixos números de Covid-19 registados em Portugal nos últimos três dias (segunda-feira foram 159 casos, domingo 193 e 280 no feriado de sexta-feira santa) devem-se, assim, a um atraso na integração dos resultados, normal aos feriados e aos fins de semana, quando os laboratórios têm menos funcionários. Ao total de novos casos registados nesses três dias, que seria 632, devem somar-se 599. Em suma, terão sido registados nesses três dias 1.231 novos casos positivos (uma média de 410 por dia).

Esta atualização dos dados é também a explicação para o número de casos total apresentado esta terça-feira, de 874 novos casos de Covid-19, ser quase tão elevado como há um mês, a 6 de março, quando vigorava o confinamento e as escolas estavam encerradas. Nesse dia, um sábado, foram registados 1.007 novos casos. Mas nenhum outro número registado nesse dia parece ser idêntico aos restantes números esta terça-feira divulgados pela DGS sobre a pandemia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Se olharmos para os internamentos da altura, os números das últimas 24 horas estão longe de lhes chegarem. Há um mês eram 1.416 os doentes internados, agora são 504 (menos 32 e voltando à tendência do decréscimo que tinha sido quebrada nos dois dias anteriores). Desde o dia 1 de janeiro não tinha sido registado um número tão baixo de internamentos.

Também os internamentos em Unidades de Cuidados Intensivo têm números bem diferentes. Esta terça-feira eram 113, mais um que no dia anterior (quando a tendência também era de decréscimo), e naquele sábado 6 de março eram mais do triplo: 363. É, no entanto, o segundo dia com menos internamentos nesta unidade desde 1 de janeiro.

Quanto ao número de casos ativos por Covid-19, nas últimas 24 horas eram 25.944, um número bem diferente dos 62.229 casos ativos do dia 6 de março. Ou seja, há um mês eram mais do dobro. Esta terça-feira os números da Direção-Geral da Saúde mostram que houve menos 22 casos ativos e relação ao dia anterior, e este é também  número mais baixo desde 1 de janeiro de 2021. Aliás, se recuarmos a 2020 só encontramos um número semelhante a este a 2 de outubro, quando a infeção por Covid-19 ainda estava ativa em 25.942 doentes.

As vítimas mortais por Covid-19 também apresentam números bem diferentes. Nas últimas 24 horas foram registadas duas mortes, ambas na Região de Lisboa, a 6 de março foram 26, num dia em que os óbitos por Covid estavam já a registar uma descida. O último dia em que a DGS registou dois mortos por Covid-19 foi a 30 de março. Ou seja, desde o início de janeiro é o segundo dia mais baixo de mortes por Covid-19.