Depois de falar das novidades previstas a breve prazo para a Renault e para as restantes marcas do grupo, da Dacia à Alpine, passando pela Samsung Motors, o CEO do grupo, Luca de Meo, recordou o que se pode esperar da “nouvelle vague” do grupo francês, centrada na tecnologia e sustentabilidade.

Além de um novo logótipo, a marca Renault antevê ser uma das mais “verdes” em 2030, fruto do lançamento de 9 ou 10 veículos electrificados. Revelou ainda que possui mais de 2000 engenheiros e cinco empresas líderes das respectivas áreas de negócio a dedicar-se à Software République, além da Renault Re-Factory, que visa tornar o construtor gaulês líder nos materiais reciclados nos veículos eléctricos, especialmente a nível das baterias.

11 fotos

Mais curioso foi o anúncio da Renault, que diz pretender passar a concentrar-se nos segmentos C e D, os mais rentáveis da indústria. De acordo com de Meo, a marca francesa irá lançar 7 novos modelos destes segmentos até 2025, sendo um deles o muito esperado Mégane E-Tech Electric, que a marca irá apresentar antes do final de 2021, para depois começar a entregar no início de 2022.

Além de confirmar o Renault 5 para 2023 e não fechar a porta ao Renault 4 em 2022, ambos eléctricos e com base numa nova plataforma específica para este tipo de veículos a bateria, a Renault está concentrada no seu próximo eléctrico, cuja base é o protótipo já conhecido como Mégane E-Vision. Para alimentar o interesse da plateia, Luca de Meo aproveitou para revelar as primeiras imagens do novo eléctrico, também ele com uma plataforma específica, para maior eficiência.

8 fotos

Este modelo, que se assumirá como um pequeno SUV, vai receber a denominação Mégane E-Tech Electric e promete respeitar cerca de 90% do design exibido pelo protótipo. O Mégane E-Tech Electric será revelado ainda este ano, para o arranque da produção estar agendado para Dezembro de 2021, o que lhe deverá permitir a chegada ao mercado no início de 2022.

O Mégane eléctrico montará um motor alimentado por bateria com 215 cv e 300 Nm, que deverá anunciar mais de 400 km de autonomia graças a um acumulador com uma capacidade de 60 kWh.