Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A equipa científica responsável pelo Curiosity, o robô que a agência espacial dos EUA, a NASA, enviou para Marte, está a estudar novas imagens que a sonda captou do céu do planeta vermelho. Em comunicado, a NASA explica que o Curiosity captou um fenómeno “raro”, ao conseguir tirar fotografias a nuvens. Vejas as imagens na fotogaleria acima.

“Os dias nublados são raros na fina e seca atmosfera de Marte”, explica a NASA. “As nuvens são normalmente encontradas no equador do planeta na época mais fria do ano, quando Marte está mais distante do Sol em sua órbita oval”, adianta a agência espacial, que refere ainda que os cientistas perceberam que as nuvens começaram a formar-se “mais cedo do que esperado” por cima do rover [nome em inglês que define robô ou sonda espacial terrestre].

[As imagens foram também partilhadas na conta oficial do Curiosity no Twitter]

O resultado são estas imagens de “ténues nuvens cheias de cristais de gelo que espalharam a luz do Sol poente, alguns deles brilhando com a cor”. A NASA explica também que estas imagens vão ajudar os cientistas a compreender porque é que, e como, estas nuvens se formaram.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Graças a estas fotografias, as equipa responsável pelo Curiosity “fez uma nova descoberta”, diz ainda a agência espacial. “As nuvens que surgem mais cedo estão, na verdade, em altitudes mais altas do que o normal”, afirma a NASA, dizendo ainda que “a maioria das nuvens marcianas paira a não mais do que cerca de 37 milhas (60 quilómetros) no céu e são compostas de gelo de água“. No entanto, estas nuvens que Curiosity viu estão “numa altitude mais elevada, onde está muito frio, indicando que provavelmente são feitas de dióxido de carbono congelado ou gelo seco”.

Mark Lemmon, um cientista do Space Science Institute em Boulder, no Colorado, refere que estas nuvens são das “coisas mais coloridas” no planeta vermelho. “Fico maravilhado com as cores que aparecem: vermelhos, verdes, azuis e roxos”, disse Lemmon na mesma nota.

O Curiosity é o maior e o mais antigo robô em atividade em Marte. Desde que chegou ao planeta vizinho da Terra, o rover ajudou a descobrir metano e outros elementos como oxigénio ou carbono. O Curiosity foi lançado em novembro de 2011 e pousou em Marte em agosto de 2012. As fotografias das nuvens foram capturadas em maio de 2021.

Nasa divulga inédita imagem panorâmica de 360º de Marte