A Eslovénia, que no próximo mês sucede a Portugal na presidência do Conselho da União Europeia (UE), apresentou esta sexta-feira o site oficial e o programa da sua presidência, colocando a tónica na resiliência do bloco europeu.

Sob o lema “Juntos. Resiliência. Europa”, a presidência eslovena apresenta-se como o terceiro país do atual ‘trio’ de presidências rotativas do Conselho da UE, composto também pela Alemanha e Portugal, que assumiram a presidência respetivamente no segundo semestre de 2020 e no primeiro de 2021.

O lema serve de mote para “responder aos desafios que a UE atravessa e às questões sobre o seu desenvolvimento futuro“, explicou o porta-voz da presidência eslovena, Domen Petelin, num vídeo divulgado no ‘site’.

A presidência da Eslovénia irá tentar contribuir ativamente para o reforço da resiliência da UE no domínio da saúde, economia, energia, clima e crises cibernéticas”, acrescentou Petelin.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O logótipo da presidência eslovena — uma fita de três picos de montanha estilizados, um deles com as cores da bandeira eslovena coroada com sete estrelas semelhantes às da UE — foi desenhado por Danijel Kovacic-Grmek e “simboliza a ligação entre a Eslovénia e a União Europeia“, lê-se numa nota. A fita representa a montanha Triglav, o símbolo da bandeira eslovena, e também “os altos e baixos do desenvolvimento da UE”.

Já as sete estrelas douradas que adornam a montanha representam a sétima estrofe do poema “Um Brinde”, que é também o hino da Eslovénia e que “apela para o diálogo e uma sociedade aberta, defendendo a ideia de integração e coexistência de todas as nações“, lê-se na mesma nota.

O programa da presidência eslovena esta sexta-feira lançado assenta em quatro áreas prioritárias, começando pela recuperação pós-pandémica, baseada numa transição verde e digital, no quadro do programa do trio de presidências. A Conferência sobre o Futuro da Europa, que arrancou no passado dia 9 de maio, em Estrasburgo e visa um amplo debate sobre a Europa, é outra prioridade desta presidência.

A terceira prioridade diz respeito ao Estado de Direito, em relação ao qual a Eslovénia pretende conduzir um diálogo entre os Estados-membros com base no relatório anual da Comissão Europeia sobre a situação do Estado de Direito na UE.  Finalmente, a quarta prioridade da presidência eslovena assenta na segurança e estabilidade do bloco europeu.

Ao nível das relações externas, a presidência eslovena quer reforçar as relações transatlânticas e apoiar os países dos Balcãs Ocidentais que pretendem aderir à UE, nomeadamente a Bulgária e a Macedónia do Norte.