O secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Pinheiro, desistiu da candidatura socialista à presidência da Câmara Municipal do Porto, confirmou esta quarta-feira o Observador.

“Recebi com orgulho o convite do presidente da Federação Distrital do Porto do PS para encabeçar uma candidatura à Câmara Municipal do Porto, contudo, após reflexão cuidada, declinei hoje o convite que me foi endereçado”, refere o governante em nota a que a Lusa teve acesso.

Apesar da sua recusa, Eduardo Pinheiro agradeceu “a confiança depositada” e afirmou a sua “total disponibilidade para apoiar o partido em torno de uma candidatura alternativa ao atual poder autárquico”.

A decisão surge depois de ter sido revelado que a escolha do secretário de Estado não terá agradado às estruturas locais do partido: ao Observador, várias fontes apontam a pouca “notoriedade” de Eduardo Pinheiro, garantindo que a opção mostra uma “desistência” do PS em relação à Câmara do Porto.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A concelhia portuense tinha já manifestado preferência pelo presidente da estrutura local, Tiago Barbosa Ribeiro, que se tinha no entanto colocado fora da corrida nos últimos dias. Entretanto, também José Luís Carneiro, secretário-geral adjunto do PS, tinha avançado a sua indisponibilidade, como noticiava esta terça-feira a TSF.

Escolha de Costa para o Porto divide PS. Possível acordo com Moreira arrepia estruturas

Eduardo Pinheiro, de 42 anos, é um dos cinco secretários de Estado que o Governo nomeou, em abril de 2020, ao abrigo do estado de emergência, para cumprirem a missão de coordenação regional do combate à pandemia causada pela Covid-19.

O atual secretário de Estado da Mobilidade foi vice-presidente de Guilherme Pinto na Câmara Municipal de Matosinhos.

Aquando da renúncia de Guilherme Pinto ao mandato por razões de saúde, Eduardo Pinheiro assumiu, em fevereiro de 2017, funções como presidente da autarquia de Matosinhos.

Eduardo Pinheiro exerceu o cargo de presidente da Assembleia Geral do Metro do Porto entre janeiro de 2017 e maio de 2019 e, em dezembro de 2018, foi eleito vice-presidente do Conselho de Administração da Agência de Energia do Porto.

A Câmara do Porto é liderada pelo independente Rui Moreira, cujo movimento elegeu sete mandatos nas autárquicas de 2017, aos quais se somam quatro eleitos do PS, um do PSD e um da CDU.

São já conhecidas as candidaturas de Ilda Figueiredo (CDU), Sérgio Aires (BE), Vladimiro Feliz (PSD), Diogo Araújo Dantas (PPM) e André Eira (Volt Portugal).

As eleições autárquicas têm de ser marcadas pelo Governo para entre 22 de setembro e 14 de outubro.

Em Portugal há 308 municípios (278 no continente, 19 nos Açores e 11 na Madeira), e 3.092 juntas de freguesia (2.882 no continente, 156 nos Açores e 54 na Madeira).