A Mercedes-Benz.io, empresa da Mercedes-Benz que abriu em 2017 um centro de inovação digital em Lisboa, quer aumentar a equipa deste hub na capital com mais “100 profissionais” até ao final do ano. Este recrutamento é focado em cargos no departamento de informática, especificamente em programação. “Front-end e back-end, cloudops, engenheiros de diversas áreas, solution architects, product owners, scrum masters e UX designers”, especifica a empresa em comunicado. As vagas podem ser consultadas aqui.

Atualmente, a Mercedes-Benz.io conta com uma equipa de 200 pessoas em Portugal. “Foi a primeira empresa do setor automóvel a construir um centro tecnológico no país, em 2017, com a missão de interiorizar e desenvolver as plataformas digitais de marketing, vendas e pós-venda da Mercedes-Benz”, refere a Mercedes-Benz.io.

Câmara de Lisboa já gastou quase 18 milhões, mas Hub Criativo do Beato continua a ser uma miragem

De acordo com a empresa, “até 2017″, o desenvolvimento digital da Mercedes-Benz Cars para a área de marketing, vendas e pós-venda era efetuado maioritariamente por empresas externas”. Contudo, a empresa-mãe, a Daimler, “tomou a decisão de interiorizar o conhecimento de modo a construir as futuras plataformas digitais nestas áreas”. Devido a isso, “Lisboa passa assim a assumir a liderança da transformação digital da Mercedes em todo o mundo”, refere a mesma entidade.

O hub digital da Mercedes-Benz.io em Lisboa está atualmente localizado no espaço de cowork NOW Beato. Anteriormente, estava localizado no Second Home, no Cais do Sodré. Em 2018, foi anunciado que os escritórios da Mercedes-Benz.io iam abrir em 2019 no ainda não finalizado Hub Criativo do Beato, ocupando parte de um dos principais edifícios. Devido aos sucessivos atrasos que a obra tem tido, a próxima perspetiva de abertura destes escritórios neste espaço é que sejam inaugurados em setembro deste ano, disse a StartUp Lisboa. Ao Observador, a Mercedes-Benz.io diz que prevê a passagem para o Hub Criativo do Beato “ainda este ano”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Câmara de Lisboa já gastou quase 18 milhões, mas Hub Criativo do Beato continua a ser uma miragem