É certo e sabido que os fabricantes de automóveis, volta e meia, abraçam a produção de uma nova família de modelos, com novas plataformas e diferentes tecnologias que tornam obsoleta grande parte das máquinas utilizadas na linha de produção. E o que não é necessário tem de ser vendido, só que tradicionalmente através de empresas especializadas neste tipo de negócios. Porém, a Opel optou pelo eBay, uma solução bem mais popular e utilizada por quem deseja vender um velho par de patins ou blusões que já não lhe servem.

No eBay, na secção de anúncios classificados, surge uma série de máquinas e equipamentos que ainda estão em Rüsselsheim, onde se encontra a sede e as principais fábricas da Opel. Os equipamentos estão bem identificados, o que obviamente não deixou de causar alguma estranheza nos empregados e fãs da marca, sobretudo na Alemanha.

Este pórtico-grua está à venda por 178.500€ e transporta 11 toneladas

Os equipamentos não são utilizados há cerca de um ano, de acordo com o próprio construtor germânico que hoje integra a Stellantis, sendo que a venda terá a ver com o facto de a marca recorrer agora a plataformas, mecânicas e soluções tecnológicas associadas ao banco de órgãos que tradicionalmente era da PSA. A necessidade de mudar de ferramentas do tempo da General Motors, pelas novas oriundas da PSA, obrigou necessariamente a grandes mudanças também no equipamento de produção.

Esta mudança para soluções da PSA não foi necessariamente má, pois foi ela que permitiu à Opel começar a oferecer mais cedo mecânicas electrificadas, nomeadamente híbridas plug-in, que hoje figuram entras as mais vendidas do mercado europeu em determinados segmentos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A mudança foi igualmente benéfica para o surgimento dos primeiros veículos 100% eléctricos na Opel, algo em que a GM nunca investiu seriamente enquanto controlou a marca alemã, tal como nunca o fez no caso dos híbridos plug-in tradicionais, apesar da experiência que foi o Opel Ampera. Curiosamente, outro projecto antigo da Opel, dos tempos da GM, viu finalmente a luz do dia. Referimo-nos ao enorme trabalho realizado no campo dos veículos eléctricos alimentados por fuel cell a hidrogénio, que agora com a Stellantis vão finalmente passar à produção, sob a liderança da Opel.