O Bundesbank espera um forte crescimento da economia alemã no verão e prevê uma inflação média superior a 2% na Alemanha até meados de 2022, indica o boletim mensal divulgado esta segunda-feira.

O banco central alemão considera decisivo para este crescimento que as medidas de confinamento tenham sido levantadas a partir de maio.

“A produtividade económica alemã pode subir fortemente no verão de 2021 e aumentar mais do que na primavera”, segundo o boletim de agosto do Bundesbank.

O levantamento das medidas de confinamento teve um efeito mais forte e, sobretudo, mais prolongado do que na primavera.

O Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha pode alcançar o nível anterior à crise no verão ou no outono.

O banco central alemão revela que a economia alemã recuperou fortemente no 2.º trimestre

De momento, mantém-se a incerteza quanto aos efeitos da pandemia.

“A variante Delta e a queda na dinâmica de vacinação podem levar a medidas de proteção mais severas, o que penalizaria mais a economia no trimestre de outono”, segundo os peritos do Bundesbank.

Também há previsões de uma subida da inflação, mas isso deve-se a efeitos extraordinários que devem desaparecer em dezembro.

Nessa altura, é possível que a economia alemã tenha uma inflação de 4% e 5%, mas deverá baixar no início de 2022.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR