Obrigado por ser nosso assinante. Beneficie de uma navegação sem publicidade intrusiva.

Chefs on Fire

FIARTIL. Av. Amaral, Estoril. 18 e 19 de setembro.  25 euros (crianças)/95 euros (bilhete de um dia)/ 160 euros (passe dois dias)

Para pôr as mãos no fogo por estes chefs: é um dos festivais gastronómicos mais aguardados e, depois de um ano de pausa pandémica, está de volta numa versão vitaminada com dois dias de comida de fogo e música este sábado e domingo. Gonçalo Castel-Branco, mentor do evento, quis dar “um sinal de confiança ao mercado e às pessoas”, além de dedicar esta edição apenas aos chefs portugueses, em retrospetiva de um ano de más colheitas para a área da restauração — assim como as bandas que também serão nacionais. Este ano cada chef pode criar um prato livre à sua escolha, mas terá de criar também um outro prato vegetariano ou vegan. Cada bilhete dá direito a 10 doses de comida e cinco bebidas, por isso mais vale ir de estômago vazio. No dia 18 há, por exemplo, uma minhota grelhada de Rodrigo Castelo, uma barriga de porco ao estilo mexicano de Hugo Candeias, um taco de queijo fresco e curcuma de Miguel Laffan, ou um polvo na brasa com chouriço de Marlene Vieira. No domingo, Alexandre Silva cozinha no fogo cabrito estonado, hot dog de atum e chicharron de Carlos Frade, pernas de borrego de churrasco Gaúcho de Michele Marques ou truta de Boticas de Vítor Adão. Também em cada um dos dias haverá um chef de sobremesas: no primeiro será o Telmo Moutinho (Padaria da Esquina) — com um prato de pêssego grelhado, limão e açafrão e outro de brócolos e maracujá tostado —  e no segundo dia é a vez de Diogo Lopes (Cura do Hotel Ritz), com um confit beterraba e lima, figos pingo de mel grelhados, creme e óleo de folha de figueira e um bolo de milho, milho assado com noisette, namelaka, crocante de milho e paprika fumada. Ainda há bilhetes à venda — só precisa de apresentar teste negativo à Covid à entrada do evento (mais detalhes aqui).

A comida de fogo é acompanhada por bandas nacionais em ambos os dias cujos concertos estão incluídos no bilhete

Drag Taste no Dr. Bernard

Praia do CDS, Apoio de Praia 11, Costa da Caparica. Sábados a partir das 11h.

Para um brunch animado: aos sábados o Drag Taste faz uma curta viagem para a outra margem e toma conta do Dr. Bernard, na Costa da Caparica. O primeiro evento é já este sábado e divide-se em três momentos: começa com um Drag Beach Brunch que decorre das 11h às 16h, dividido por dois turnos, depois ao final do dia, há o Dinner With Queens entre as 19hh e as 24h, e, para terminar, a Drag Disco Party, entre as 24h e as 02h, com uma vertente de clubing. O Ice Cream Disco Corner também entra na temática e terá drag queens a servir gelados. Para rematar o plano de festas, às 22h acontece um espetáculo de fogo de artifício na praia do CDS, mesmo em frente ao Dr. Bernard. O evento requer bilhete, onde é possível acrescentar o aluguer de chapéus de praia ou beach villas à respetiva compra.

O evento requer compra de bilhete antecipada ©Drag Taste

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Concerto comentado “Mais Alto”

Calçada da Ajuda, 80, Lisboa. 17 a 28 de setembro. 3 euros (menores de 18 anos) – 7 euros.

Para ver e ouvir alto e bom som: os miúdos regressaram à escola mas continua a ser preciso entretê-los ao fim de semana. O teatro LU.CA recebe novamente a criação “Mais Alto” onde Sérgio Nascimento, Francisca Cortesão, Afonso Cabral e Inês Sousa emprestam a voz (e uns tantos instrumentos) ao mesmo tempo que Isabel Minhós Martins comenta o espetáculo. Neste concerto-comentado celebra-se o poder da música e como esta pode ser um meio de ativismo para questões que querem e têm de ser ouvidas — o racismo, a igualdade de género, a educação, os cuidados de saúde ou o ambiente. “Este vai ser um concerto em viagem, pelo tempo e pelo espaço, para descobrir algumas das músicas que nos juntaram e que precisamos de cantar (bem alto!) para nos fazermos ouvir”, explica o teatro. Em podendo, é ir e pedir para pôr “Mais Alto”. O espetáculo estreia esta sexta, 17, às 18h30, e pode ser visto também no sábado e domingo às 16h30.

O concerto é comentado por Isabel Minhós Martins ©Enric Vives Rubio/ LU.CA Instagram

Nova Gleba Cascais e subscrição de pão online

R. José Carvalho Araújo, nº236 – Loja R/C – Edifício Regata, Cascais. 927711446. Segunda a sexta das 08h às 20h30, sábados e domingos 08h às 19h.

Para tirar razão à máxima “nem só de pão vive o homem”: depois de Alcântara, Alvalade, Avenidas Novas e Campo de Ourique, a Gleba dá um salto maior e aterra com o seu pão de fermentação natural em Cascais. Também neste espaço haverá 26 variedades de pão, assim como o Pannettone ou as broas castelares, e produtos de especialidade em parceria com várias marcas portuguesas. Outro dos destaques vai para as farinhas, que estão agora também disponíveis para venda em todas as lojas da marca — farinhas essas moídas diariamente em mós de pedra a partir de cereais comprados diretamente a pequenos agricultores nacionais. A Gleba faz também entregas em oito concelhos da Grande Lisboa, sendo possível agendar as entregas em regime de subscrição de pão no site da padaria.

Felizmente Há Lugar!

Bairro dos Alfinetes, Marvila. Ate 25 de setembro.

Para aproveitar a cultura do bairro: o projeto Sê Bairrista está responsável pelo programa Felizmente Há Lugar!, uma programação cultural de verão a acontecer ao ar livre que decorre no Bairro dos Alfinetes, em Marvila, e que se prolonga até dia 25. Neste segundo fim de semana de programação, o palco é ocupado por espetáculos musicais com um grande enfoque na dança — às 18h tem lugar uma oficina de dança criativa e o dia fecha às 21h30 com o espetáculo de dança PPP – Peolple , Power and Partnership. No dia 24 de setembro, há um espetáculo teatral “Paprika Gourmet” (21h30) e no dia 25 uma oficina de transformação de plástico reciclável (18h) durante a tarde, e à noite o concerto Fadiagem Vozes de Lisboa (21h30).

O festival decorre até dia 25 de Setembro

Coal

Rua Afonso Sanches, 54, Cascais. Segunda a domingo do 12h30 às 00h.

Para coroar a carne como rainha: a protagonista neste novo espaço da Rua Amarela, em Cascais, é a carne, que domina a ementa quase toda cozinhada a carvão — ou o nome do restaurante não denunciasse logo a essência da cozinha. Para a mesa é obrigatório vir o tutano grelhado (9 euros) ou o rabo de boi estufado (10 euros) para começar a refeição, mas vale a pena guardar lugar no estômago para pedir os vários cortes de carne para dividir com uma boa grupeta. Exemplo disso é o T-bone maturado (53 euros/2 pessoas), o chuleton maturado (55 euros/ 2p), o entrecôte maturado (46 euros/2 p) ou ainda a combinação Surf & Turf, composta por lombo e metade de uma lagosta (70 euros/ 2 p). A carta de vinhos privilegia as referências nacionais de pequenos produtores locais. ​O restaurante senta 100 pessoas, 30 delas na esplanada, e a decoração foi pensada para remeter para o imaginário à volta do carvão — os revestimentos das peças e os tampos das mesas e pilares centrais foram queimados até ficarem carbonizados.

As carnes são as estrelas da casa, cozinhadas no carvão ©Coal

OPA – Oficina Portátil de Artes

Praça do Prof. Cavaleiro de Ferreira, Bragança. 18 de setembro 21h. Entrada livre.

Para ver e ouvir multiculturalidade: a OPA – Oficina Portátil de Artes, um projeto pedagógico e artístico de raiz intercultural promovido pela Associação Sons da Lusofonia e apoiado pela Vereação da Cultura da CML,  vai sair de Lisboa pela primeira vez e apresentar-se em Bragança numa parceria com o Teatro Municipal de Bragança. No sábado toda a programação do TMB é dedicada a este projeto, que inclui uma exposição fotográfica que reúne fotos de alguns dos momentos mais marcantes das várias edições OPA assim como concertos ao vivo de alguns dos novos talentos do hip hop — Avan Gra, NOIATT, Lewis CZM, Zeka, Adilan e Chakuth —, formados e acompanhados pelos profissionais envolvidos neste projeto.

A dupla Chakuth é uma das que se vai apresentar no espetáculo

Cinema ao ar livre no Pátio das Cardosas

Pátio das Cardosas. Dias 19 e 29 de setembro. Entrada livre.

Para ver filmes com os cabelos ao vento: o novo Pátio das Cardosas Terrace & Lounge, adjacente ao restaurante Astória, termina o mês de setembro em grande com duas sessões de cinema ao ar livre dedicadas às clássicas comédias românticas nos próximos dias 19 (domingo) e 29 de setembro (quarta-feira). ​Na primeira sessão, já este domingo, será transmitido o filme “Mamma Mia!”, protagonizado pela incontornável Meryl Streep, no papel de Donna Sheridan. A sessão acontece a partir das 17h. Na segunda exibição a escolha recaiu sobre o clássico “Notting Hill” (19h). A entrada é gratuita, mas aconselha-se a reserva (220035600). Para além da carta habitual, há ainda um menu especial “Love is in the air” (35 euros) com uma seleção de petiscos para partilhar.

As sessões são de entrada livre mas é aconselhada a reserva

Novas exposições na Galeria Municipal do Porto

Rua D. Manuel II (Jardins do Palácio de Cristal), Porto. Terça a domingo 10h às 18h. 225 073 305/ galeriamunicipal@agoraporto.pt Até 21 de novembro.

Para pôr os olhos na arte: a Galeria Municipal do Porto (GMP) inaugura este sábado duas novas exposições que irão inaugurar simultaneamente no próximo dia 18 de setembro: “Os novos babilónios / Atravessar a fronteira”, um projeto do artista e curador Pedro G. Romero e “Pandemic / I Don’t Know Karate, but I Know Ka-Razor!”, uma exposição de Filipe Marques, com curadoria de Isabeli Santiago e Juan Luis Toboso. Para a primeira mostra, Pedro G. Romero quis explorar ideias como a psicogeografia, a deriva ou o urbanismo unitário, na sua relação com grupos nómadas, etnias ciganas, flamencos, exilados políticos e libertários. Já a mostra “Pandemic / I Don’t Know Karate, but I Know Ka-Razor!” resulta de um convite da GMP ao artista Filipe Marques, ainda em 2019, para questionar conceitos presentes na sua obra, como a fragilidade, a revolta e a autodestruição. O artista apresenta um mundo feito por múltiplas camadas e interpretações acerca do abismo, do desconhecido e da incerteza, temas relevantes considerando o atual contexto de crise pandémica.

“Pandemic / I Don’t Know Karate, but I Know Ka-Razor!” é uma das novas exposições a inaugurar na Galeria do Porto

20 anos de Casa da Calçada

Largo do Paço, 6, Amarante. Sábado 19h30. 180 euros. Reservas: reservas@casadacalcada.com.

Para apagar as velas: e olhar para o céu pode não estar estrelado, até porque as estrelas estão alapadas ao Largo do Paço, o restaurante da  Casa da Calçada Relais & Châteaux, que é uma autêntica escola de estrelas Michelin no país. A Casa da Calçada celebra este mês os seus 20 anos e este sábado, 18, festeja-os num jantar especial no Largo do Paço com menus entregues aos chef Tiago Bonito — atual chef do espaço com uma estrela Michelin — e os chefs convidados Ricardo Costa e Vítor Matos. Os chefs convidados têm ligação à Casa da Calçada, tendo já passado por lá: Ricardo Costa, atual chefe executivo no restaurante do The Yeatman Hotel, assumiu a mesma função no Largo do Paço em 2007, tendo conquistado uma estrela Michelin em 2009 e 2010; já Vítor Mato, do Antiqvvm e o Onze, liderou a cozinha do Largo do Paço, cargo que o levou a conquistar diversas distinções, como uma estrela no Guia Michelin. O jantar “20 anos estrelados na Casa da Calçada” tem um custo de 180 euros por pessoa e inclui o cocktail inicial e um menu com dois pratos de cada chef — seis no total — e a harmonização feita pelo sommelier do restaurante, David Teixeira.

O Largo do Paço na Casa da Calçada tem atualmente uma estrela Michelin

mostra_T

Teatro Municipal Mirita Casimiro, Av. Fausto de Figueiredo, Estoril. Várias datas

Para ir apoiar a cultura: a 6.ª edição da mostra_T, uma iniciativa do Teatro Experimental de Cascais que existe desde 2016, já está em curso e prolonga-se até 2 de outubro, trazendo ao Teatro Municipal Mirita Casimiro vários espetáculos de talento jovem, que este ano se abre a outros grupos de teatro oriundos de outras escolas além da Escola Profissional de Teatro de Cascais. Esta sexta e sábado, às 21h, é apresentada “Narke”, uma peça com direção de João Pires e Vera Gromicho, da Play Company. No fim de semana seguinte, de 21 e 22 de setembro, há “O que resta é o Amor”, uma criação coletiva da companhia Elephant in the room.

A peça “Narke” tem direção de João Pires e Vera Gromicho ©Play Company/Facebook

Ciclo Música e Vinho

Avenida da Boavista 604-610, Porto. 17 a 25 setembro. 10 euros – 30 euros.

Para beber e ouvir: o vinho é “o fiel companheiro das fortunas e dos desgostos da humanidade desde há séculos” — é a Casa da Música que o diz para anunciar que esse néctar dos deuses é o mote de um ciclo de concertos nos seus palcos entre 17 e 25 de setembro. O ciclo “Música e Vinho” recebe já na sexta o premiado ensemble Zefiro Torna, para no sábado subirem ao palco três solistas internacionais que se juntam à Orquestra Sinfónica e ao seu maestro titular para um programa dedicado a compositores austríacos, destacando-se uma das mais originais e fascinantes criações de Mahler: A Canção da Terra. No domingo, o Coro da Casa da Música traz pela primeira vez “Le Vin Herbé”, de Frank Martin, partitura inspirada na célebre lenda de Tristão e Isolda. No dia 25, a Orquestra Barroca e dois premiados solistas portugueses entregam-se às composições que celebram os prazeres da bebida.

O Coro da Casa da Música leva uma peça inspirada na lenda de Tristão e Isolda

M.Ou.Co

Rua de Frei Heitor Pinto, 65, Porto. Sexta 21h. 15 euros

Para dormir embalado: ele é hotel, restaurante e casa de espetáculos, ele é o M.Ou.Co, o novo espaço cultural do Porto. Com uma área total de 5.000 metros quadrados, o M.Ou.Co. integra um total de 62 quartos, um restaurante, uma sala de espetáculos e uma musicoteca, local onde os visitantes terão a oportunidade de descobrir a coleção de discos de vinil e livros dedicados ao universo musical. Esta sexta, 17, a sala de espetáculos é ocupada pelos X-Wife que testam a acústica da nova Sala M.Ou.Co., num concerto às 21h. A banda nortenha apresentará o seu álbum homónimo, lançado em 2018, após um interregno de quase sete anos sem novos registos de originais.

A musicoteca é aberta ao público e um dos espaços mais ansiados pelos melómanos

“Nunca mais é sábado” é uma rubrica que reúne as melhores sugestões para aproveitar o fim de semana.