A polícia moçambicana abateu esta segunda-feira Mariano Nhongo, líder de um grupo de guerrilheiros dissidentes da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), anunciou o comandante-geral da corporação, Bernardino Rafael.

Mariano Nhongo foi abatido pelas 07h00 (06h00 em Lisboa) numa mata do distrito de Cheringoma, província de Sofala, centro do país, durante uma troca de tiros com uma patrulha da polícia moçambicana, anunciou Bernardino Rafael, em declarações aos jornalistas em Maputo.

Polícia moçambicana encontra esconderijo de ex-guerrilheiro dissidente

Recuperámos três armas, do tipo metralhadora AK47, 96 balas e uma pistola“, acrescentou.

O grupo de antigos guerrilheiros tem contestado a liderança da Renamo e os termos do processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) decorrentes do acordo de paz de agosto de 2019.

A autoproclamada Junta Militar da Renamo tem protagonizado desde então ataques armados no centro de Moçambique que já provocaram a morte de 30 pessoas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR