Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Uma jovem turca de 24 anos entrou no Livro de Recordes do Guinness como a mulher viva mais alta do mundo. Rumeysa Gelgi mede dois metros e 15 centímetros e já tinha sido considerada a adolescente mais alta, quando tinha 18 anos.

A altura (muito) acima da média deve-se a uma condição “extremamente rara”, a síndrome de Weaver, que causa um crescimento acelerado do corpo humano, incluindo uma elevada maturação óssea. Devido a esta patologia, Gelgi desloca-se de cadeira de rodas na maior parte do tempo, usando também, por vezes, um andarilho.

Desde que lhe foi atribuído o primeiro recorde relativo à sua altura, em 2014, quando foi considerada a adolescente viva mais alta do mundo, Rumeysa Gelgi sentiu que era importante aproveitar a sua visibilidade para educar os outros acerca de condições médicas raras como a sua.

The tallest female in the world under the age of 18

Rumeysa Gelgi em 2014, quando foi considerada a adolescente mais alta do mundo

“Todas as desvantagens podem ser transformadas em vantagens para cada pessoa, portanto aceita-te como és, conhece o teu potencial e faz o teu melhor”, foi a mensagem que a jovem deixou, desta vez, segundo o comunicado oficial do Guinness.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Rumeysa conta ainda que as pessoas ficam intrigadas com a sua altura quando passam por ela na rua, mas diz que a maior parte das vezes são simpáticas e solidárias.

Com a atribuição do recorde a Rumeysa Gelgi, tanto a mulher mais alta do mundo como o homem mais alto do mundo passam a ser da Turquia. Sultan Kösen tem dois metros e 51 centímetros. O Guinness salienta que os detentores do mesmo recorde serem do mesmo país é uma ocorrência “rara”.