A lei aprovada em Portugal que proíbe empregadores de contactar trabalhadores fora do horário de trabalho, salvo situações de força maior, continua a ter eco fora de Portugal. Depois da sátira do humorista e apresentador Trevor Noah, agora é o The Guardian e o Financial Times que escrevem sobre a nova legislação portuguesa, depois de órgãos como o The New York Times e o The Washington Post já o terem feito há dias.

O jornal The Financial Times, por exemplo, noticiou esta alteração no Código de Trabalho Português esta segunda-feira, escrevendo que “a lei portuguesa proíbe os empregadores de contactar trabalhadores fora de horas” e descrevendo esta como “uma das leis mais favoráveis aos trabalhadores da Europa, para regular o teletrabalho”.

No The Financial Times, escreve-se agora que a lei pretende “assegurar os direitos de quem trabalha de forma a remota” e garantir a proteção das “vidas familiares” dos trabalhadores, “depois de a pandemia ter provocado uma mudança e acentuado o teletrabalho”. Este conjunto de regras, acrescenta o The Financial Times, visa também tornar Portugal mais atrativo para os chamados “nómadas digitais”, que podem trabalhar à distância e longe do país no qual está sediada a sua empresa.

Nómadas digitais: quem são e porque vêm para Lisboa

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.