Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Era um dérbi de 30 de outubro, acabou por ser esta quarta-feira, 17 de novembro. O Benfica recebeu (novamente) o Sporting para o campeonato de voleibol, desta vez sem qualquer problema e com o pavilhão a ter todas as condições para receber o encontro. No final do mês passado, na primeira tentativa, o encontro anterior disputado no pavilhão em causa do Benfica, entre os encarnados e o Xico Andebol, deixou o piso com humidade e resina. “Poderíamos ainda iniciar o jogo, mas havia o risco de haver lesões dos jogadores. Vamos agora marcar o jogo para outra data”, disse Matcel Matz, treinador dos encarnados, na altura. Gersinho, treinador do Sporting, concordou, e lá vieram os craques novamente para a Luz.

O Benfica, que tem jogos em atraso no campeonato, venceu o Esmoriz no jogo da nona jornada (esta quarta-feira os eternos rivais disputavam a 6.ª), a primeira derrota do então líder da classificação. O resultado deixou as águias com 19 pontos e sete vitórias em sete jogos. As águias ficaram assim a 8 pontos do líder Fonte do Bastardo. No último jogo do campeonato o Sporting venceu o AA São Mamede, pelo que ambas as equipas vinham embaladas com vitórias.

Os números falavam a favor dos encarnados, que venceram 17 dos últimos 20 jogos frente aos leões. Ou seja, desde abril de 2018, os verdes e brancos só conseguiram três vitórias. Mas nestes jogos, mesmo com estatísticas fortes, estas valem o que valem, pelo que ambas as equipas partiam, como em qualquer dérbi, praticamente em pé de igualdade perante um pavilhão bem composto.

Assim é que treinador brasileiro Marcel Matz disse que “o que passou fica para a história dos confrontos”. “A retrospetiva é favorável, mas estamos sempre preocupados com o próximo jogo. O jogo desta quarta-feira está dentro de uma 1.ª fase necessária para o crescimento das equipas, onde se qualificam oito equipas para a fase seguinte. Não é dizer que a 1.ª fase não tem importância, mas partimos a saber que nos vamos qualificar. Agora, é importante para testar algumas coisas, dar oportunidade a alguns jogadores e vencer. Vamos tentar construir alguma coisa para a equipa ao nível da dinâmica”, referiu o técnico encarnado à BTV.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Marcel Matz que viveu ontem um episódio pouco interessante, diga-se, ao ver a sua bicicleta ser alegadamente roubada do Estádio da Luz… a segunda em poucos anos. “Se alguém avistar a bike [sic]… mesmo modelo dessa, pode ser minha. Lá se foi a segunda bike em 3 anos e meio. Roubaram de dentro do Benfica, próximo ao pavilhão, entre as 15h e as 20h de hoje”, escreveu o timoneiro das águias. Sem a (segunda) bicicleta, Matz procurava todos os caminhos para nova vitória que, talvez, o fizesse esquecer o roubo.

O também brasileiro Gersinho, treinador do Sporting, afirmou que a sua equipa chegava “bem” ao dérbi, elogiando a exibição anterior, frente ao AA São Mamede. “Tínhamos alguns jogadores com problemas físicos, mas agora já estão todos disponíveis. O serviço foi muito importante nesse jogo para embalarmos. Independentemente do nível do adversário, o que interessava era a qualidade com que nos iríamos apresentar. A equipa esteve muito bem, principalmente no ataque, algo que vai ser muito importante neste dérbi”, disse o treinador à Sporting TV, adivinhando um jogo “duro”.

“O Benfica é uma equipa forte e tem a hegemonia do voleibol português. Na época passada tivemos bons confrontos e vencemo-los na final da Taça de Portugal. É sempre um jogo duro e muito bem estudado por ambas as partes. A agressividade no serviço será muito importante pois o adversário tem um grande poder de ataque. Isso poderá levar a equipa a cometer alguns erros, mas é algo necessário num jogo deste nível. A equipa que estiver melhor nas tomadas de decisão individuais no ataque levará vantagem”, acrescentou.

A verdade é que o campeão nacional Benfica (bicampeão, visto que em 2020 não existiu vencedor) entrou mal no encontro, permitindo ao Sporting dar a volta no primeiro set quando existia uma vantagem encarnada. Com esta volta, os leões acabaram por vencer por 25-21, colocando a pressão do lado dos encarnados. A equipa de Marcel Matz acabou por melhorar e venceu os dois sets seguintes, por 25-18 e 25-20.

No quarto set, Marcel Matz e Gersinho viram as suas equipas disputarem cada ponto até à última e até ao 16-16 o jogo continuava equilibrado. O Benfica conseguiu então ganhar uma pequena vantagem que foi mantendo até ao final, fechando o jogo ao segundo match point e vencendo por 25-22 e consequente 3-1 em sets. 

Com a vitória no dérbi de Lisboa, o Benfica continua invicto a nível doméstico, com oito vitórias em oito jogos, impondo a terceira derrota ao Sporting para o campeonato.