Dark Mode 169kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia
i

FILIPE AMORIM/OBSERVADOR

FILIPE AMORIM/OBSERVADOR

Em A-dos-Francos não chega o apoio a João Almeida, agora todos pedalam pelo ciclista da terra /premium

João Almeida conseguiu manter a camisola rosa mais uma vez e em A-dos-Francos voltou a haver festa. Com o rosa em pano de fundo, agora até há uma bicicleta para acompanhar o ciclista em tempo real.

Aos poucos que ainda não tinham entrado na onda de apoio ao ciclista da terra, o presidente da Junta de Freguesia de A-dos-Francos ofereceu uma t-shirt cor-de-rosa com as palavras: “João Almeida, A-dos-Francos está contigo”. O momento registou-se quando faltava cerca de uma hora e meia para o fim da 16.ª etapa do Giro d’Itália e ninguém ousou não vestir a camisola.

Por esta altura o número de fregueses na Sociedade de Instrução Musical da vila já ia aumentando, depois de nas primeiras horas de etapa serem poucos os que estavam em frente à televisão, colocada em cima de uma base da cor da camisola do líder e ao lado de um cartaz escrito à mão: “João, ADF (A-dos-Francos) está contigo”.

FILIPE AMORIM/OBSERVADOR

A engrossar o número de apoiantes na terra onde cresceu, João Almeida contava esta terça-feira com o presidente da Câmara Municipal das Caldas da Rainha que marcou presença com o objetivo de inaugurar uma bicicleta estática que vai estar em frente a uma das duas televisões que tem transmitido as provas. De camisola cor de rosa no lugar da camisa com que chegou à Sociedade, Fernando Ferreira pedalou durante dez minutos, cumprindo cerca de cinco quilómetros em perfil de montanha. Esta foi a configuração definida pelo Presidente da Junta de A-dos-Francos, uma vez que o objetivo é que se repliquem as etapas que João Almeida vai fazer em Itália. E esta terça-feira havia “muitas subidas”, lembrou Paulo Sousa.

Acabado de sair da bicicleta, cansado, o autarca das Caldas da Rainha recusou a ideia de que aquela experiência pudesse ter alguma coisa de parecido com a que João Almeida tem vivido nas últimas semanas. “O João está a sofrer mais do que eu sofri aqui, apesar de a bicicleta estar com uma pedalada pesada. Sem dúvida que as dificuldades que ele passou são maiores”, disse.

FILIPE AMORIM/OBSERVADOR

A sala onde a bicicleta foi instalada tem na entrada uma placa com a inscrição “exclusivo para sócios”, mas a regra não se vai aplicar, pelo menos até domingo, dia em que termina a prova. Todos podem entrar, pedalar ao mesmo tempo que o ciclista português pedala em Itália e apreciar mais uma prova de carinho — o cartaz com a imagem de João Almeida e em que se pode ler: “João, A-dos-Francos pedala contigo”.

“Com esta iniciativa queremos mostrar ao João o quanto o apoiamos e pedir-lhe para ter coragem, porque nós estamos aqui para o apoiar e para vestir a camisola que ele também veste”, continuou o presidente da câmara, sem esconder que a visibilidade que o ciclista tem trazido ao concelho é uma mais valia.

Depois de devidamente desinfetado pelo presidente da junta de freguesia, o lugar na bicicleta foi ocupado por Florbela Gonçalves, a tia de João Almeida, que ainda não tinha a t-shirt oferecida pela junta, mas já vinha vestida de cor de rosa. Ao peito tinha uma fotografia do sobrinho, tirada em Itália já depois de ter começado a correr na edição deste ano do Giro. As pedaladas também se prolongaram por dez minutos, o tempo estabelecido para cada “ciclista da terra”. No final admitiu que a queda para as bicicletas não tinha passado para João Almeida de forma hereditária. “As perninhas são mesmo dele, a família está cá apenas para dar apoio”, disse, assumindo que só estava a pedalar naquele momento “para incentivar o João Pedro”

FILIPE AMORIM/OBSERVADOR

Nem mesmo enquanto tentavam pôr-se no lugar do ciclista que está a catapultar A-dos-Francos para as primeiras páginas dos jornais os apoiantes tiravam os olhos da televisão que estava a transmitir a etapa. Esta nova atração fez inclusivamente aumentar o espaço útil para que mais apoiantes pudessem ver o Giro — a Sociedade passou a ter duas salas disponíveis, cada uma com um ecrã.

No alpendre que até agora era o único sítio onde se podia ver o atleta em grande destaque estavam agora os fãs mais tranquilos, que assistiram a toda a prova sentados. Na sala da bicicleta juntou-se uma grande onda cor de rosa que festejou de forma efusiva mais um resultado positivo de João Almeida.

FILIPE AMORIM/OBSERVADOR

Quando nos minutos finais se dão conta da fuga que o ajudaria a ganhar mais dois segundos de vantagem para o segundo classificado e a manter a liderança da classificação geral, os apoiantes avançaram para a televisão. Uns a bater palmas, outros de braços abertos e outros ainda de punhos cerrados, ninguém conteve a euforia de mais um dia com o “menino da terra” a liderar uma das maiores provas de ciclismo do mundo.

“Eu sei o que ele vale, mas nos minutos finais da etapa fico sempre de coração nas mãos e a transpirar”, explica a tia poucos minutos depois de saber que a rosa vai continuar a ser vestida pelo sobrinho pelo menos por mais um dia. O resultado final do Giro vai ser conhecido já no próximo domingo e João Almeida transformou-se num dos candidatos a ganhar a prova, mas a tia não quer colocar pressão: “seja de rosa, de branco ou de outra cor qualquer, nós estamos sempre cá para o receber de braços abertos, porque temos muito amor por ele”.

Pode ouvir aqui a reportagem da Rádio Observador em A-dos-Francos:

As “perninhas” de João Almeida mantêm a rosa

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.