1. Iraque. Os rostos de quem fugiu da guerra e voltou para refazer a vida /premium
    07 Janeiro 2019
    No verão de 2014, o Estado Islâmico ocupou Mossul e várias aldeias cristãs do Iraque. Famílias inteiras fugiram só com o que tinham no corpo. Agora voltaram. Os retratos de quem fugiu.
    Utilize as setas do teclado
    João PorfírioJoão Francisco Gomes
  2. Qaraqosh

    Numa das principais ruas desta cidade é possível encontrar, apesar de ainda muito poucas, algumas lojas e oficinas.

  3. Qaraqosh

    Para além de oficinas, é possível ver soldaduras com trabalhadores bastante jovens.

  4. Bashiqa

    Esta é uma pequena província a cerca de 20 quilómetros de Mossul. É uma vila que orgulhosamente se apresenta como o melhor exemplo de diálogo interreligioso da planície de Nínive.

  5. Bashiqa

    A pequena vila foi invadida pelo Estado Islâmico (EI) em 2014. Em novembro de 2016, a província foi recuperada do poder do EI pelos Peshmergas curdos.

  6. Bashiqa

    Muitos dos habitantes que fugiram de Bashiqa, dias ou até mesmo horas antes do EI invadir este local, começam a regressar com as suas famílias.

  7. Bashiqa

    Muitos dos habitantes que fugiram de Bashiqa e que começam a regressar estão, aos poucos, a reconstruir as suas vidas e famílias na zona que tinham abandonado.

  8. Bashiqa

    Um das prioridades destes homens e mulheres é a recuperação total, quanto possível, do que perderam. Muitos perderam tudo.

  9. Bashiqa

    O regresso à vida normal antes da chegada do Estado Islâmico é um exercício que os locais se obrigam a cumprir à risca.

  10. Erbil

    Muito por causa do fenómeno Cristiano Ronaldo, as marcas de Portugal no Iraque tinham grande impacto. Encontram-se pessoas com camisolas da seleção nacional vestidas, bandeiras nas lojas e todos conheciam o CR7.

  11. Erbil

    Khaler Aziz Abel Ahad, de 66 anos, e da sua mulher, Hanna, de 62. O casal, natural de Mossul, vive hoje num contentor com duas divisões no campo de deslocados Ashti 2, nos arredores de Erbil.

  12. Erbil

    No mesmo contentor vivem também as suas duas filhas, ambas na casa dos 20 anos de idade.

  13. Teleskuf

    Zeki Isho e Nadjet Younes com parte da família na sua casa reconstruída em Teleskuf.

  14. Teleskuf

    Dezenas de crianças e jovens participam regularmente nas celebrações na igreja de Teleskuf.

  15. Qaraqosh

    A reconstrução das casas destruídas durante a guerra é agora recomeçada e várias pequenas empresas ajudam a erguer essas mesmas casas, muitas delas destruídas por completo.

  16. Qaraqosh

    Uma criança brinca entre o lixo acumulado na zona mais afetada pela passagem do Estado Islâmico da cidade de Qaraqosh.

  17. Qaraqosh

    Perto da igreja de Santa Shmooni, o comércio começa a querer ganhar uma nova vida.

  18. Qaraqosh

    Para além de oficinas é possível ver-se soldaduras com trabalhadores bastante jovens.

  19. Qaraqosh

    Os mais velhos também regressaram às suas casas, muitos com os seus animais.

  20. Qaraqosh

    Perto da igreja de Santa Shmooni, o comércio começa a querer ganhar uma nova vida.

  21. Qaraqosh

    As crianças na cidade de Qaraqosh, muitas que nasceram em campos de refugiados, brincam perto dos destroços do que restou dos edifícios.

  22. Qaraqosh

    Perto da igreja de Santa Shmooni, o comércio começa a querer ganhar uma nova vida.

  23. Qaraqosh

    Esta cidade é das que mais se desenvolveu a nível de comércio e oportunidades de emprego.

  24. Qaraqosh

    Uma criança brinca entre o lixo acumulado na zona mais afetada pela passagem do Estado Islâmico da cidade de Qaraqosh.

  25. Qaraqosh

    Ammar Hendi e a família à porta da sua casa em Qaraqosh.

  26. Qaraqosh

    Hazam, de 53 anos, está sentado naquilo que era a sua casa. Fugiu para Erbil em 2014, pouco antes do Estado Islâmico tomar a cidade de Qaraqosh.

  27. Qaraqosh

    As crianças na cidade de Qaraqosh, muitas que nasceram em campos de refugiados, brincam perto dos destroços de edifícios com o que sobrou de brinquedos e outros artigos.

  28. Qaraqosh

    O regresso à vida normal antes da chegada do Estado Islâmico é um exercício que os locais se obrigam a cumprir à risca.

  29. Qaraqosh

    Um retrato de uma família de Qaraqosh.

  30. Qaraqosh

    Dois jovens posam para a fotografia numa espécie de salão de jogos, no centro de Qaraqosh. É o único sítio onde os jovens conseguem jogar Playstation e outros jogos.

  31. Qaraqosh

    Ao lado deste "salão de jogos" existe um renovado campo de futebol, junto a um seminário, parcialmente também destruído pelo Estado Islâmico.

  32. Qaraqosh

    Crianças iraquianas participam em atividades no auditório do centro pastoral de São Paulo, em Qaraqosh.

  33. Qaraqosh

    Dois jovens posam para a fotografia numa espécie de salão de jogos, no centro de Qaraqosh. É o único sítio onde os jovens conseguem jogar Playstation e outros jogos.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)