Uma fotografia publicada num grupo do Facebook a 26 de novembro, mas que circula na internet pelo menos desde março de 2017, foi descrita como sendo de um recém-nascido que, com 7,5 quilogramas, será “o maior bebé registado no mundo ao nascer”. Mas é falso: embora não se conheça a identidade do bebé na fotografia nem do médico que o segura, já foram registadas crianças com pesos superiores àquele.

As identidades do bebé na imagem e do médico que o segura não são conhecidas. Captura de ecrã (Facebook)

De acordo com o Guinness World Records, uma organização que mantém um registo dos recordes ao longo da história, o bebé mais pesado à nascença era um rapaz que veio ao mundo a 19 de janeiro de 1879 com 9,98 quilogramas e 71,12 centímetros. A criança, filha de Anna Bates, uma canadiana com 2,41 metros, e de Martin van Buren Bates, com 2,36 metros, morreu 11 horas após o nascimento.

Ora, a fotografia que acompanha a publicação em causa é demasiado moderna para ter sido captada no século XIX. Em 1879, tinham passado pouco mais do que cinco décadas desde que Joseph Nicéphore Niépce captou aquela que é considerada a mais antiga fotografia do mundo — a do telhado em Saint-Loup-de-Varennes, França, eternizada com uma técnica chamada heliografia, que utilizava uma placa de prata coberta com um derivado de petróleo fotossensível e que necessitava de longas horas de exposição solar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ou seja, se o bebé na imagem tiver realmente 7,5 quilogramas — outras publicações feitas ao longo dos últimos três anos falam de outros pesos —, não é possível afirmar que seja “o maior bebé registado no mundo ao nascer” porque a história já registou outras crianças com pesos superiores à nascença. Além disso, como não se sabe a identidade da criança, muito menos o peso e comprimento que tinha no momento da fotografia, é impossível fazer uma afirmação dessa natureza.

Conclusão

É falso que a criança na fotografia seja “o maior bebé registado no mundo ao nascer”. Até agora, esse título pertence a um rapaz nascido com 9,98 quilogramas em 1879, numa época em que as imagens com a qualidade da que surge na publicação ainda não era possível. Mesmo que o bebé na fotografia seja mais pesado que esse rapaz, não se sabe quem é nem que peso tinha à nascença, por isso não se pode afirmar factualmente que é o maior recém-nascido da história.

Assim, segundo a classificação do Observador, este conteúdo é:

ERRADO

No sistema de classificação do Facebook, este conteúdo é:

FALSO: As principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

IFCN Badge