A demissão de Sérgio Moro do cargo de ministro da Justiça do Brasil serviu e continua a servir de base a muitas publicações falsas que circulam nas redes sociais. Algumas delas, mais recentes, atribuem ao ex-presidente brasileiro Lula da Silva declarações em que supostamente defende e elogia Sérgio Moro, o juiz que o condenou à prisão no âmbito da Operação Lava Jato, a maior investigação à corrupção alguma vez realizada no Brasil.

Os elogios que Lula da Silva teria feito sobre Moro vão variando de publicação em publicação. “Homem justo e honesto que julga com justiça”, lê-se numa. Noutra, lê-se: “Homem correto, descente, sempre lutou contra a corrupção e colocou vários bandidos na cadeia”.

Nem uma nem outra são verdadeiras. O presidente que governou o Brasil entre 2003 e 2010 não defendeu nem elogiou o juiz que o condenou à prisão — muito pelo contrário: Lula da Silva teceu fortes críticas quer a Moro, quer a Jair Bolsonaro. Os seus assessores também já desmentiram as declarações — que seriam contraditórias tendo em conta as críticas que Lula sempre fez a Moro, ao longo dos anos.

Uma das publicações no Facebook onde são atribuídas erradamente a Lula da Silva as declarações sobre Sérgio Moro

Desde logo, estas alegadas declarações apenas surgem atribuídas a Lula da Silva em publicações nas redes sociais sem qualquer indicação da data ou local onde o ex-presidente brasileiro as possa ter proferido e incoerentes — o que é evidenciado pelo facto de as declarações em causa variarem entre publicações, que são acompanhadas por uma fotografia em que Lula da Silva aparece com um microfone.

Nenhum meio de comunicação brasileiro ou de outro país escreveu sobre o facto de Lula da Silva ter supostamente saído em defesa de Moro — porque não saiu. Ainda assim, vários utilizadores parecem acreditar nas publicações que já foram partilhadas centenas de vezes — até pelo que se pode perceber pelos comentários que alguns escreveram. “Como assim o Lula elogiando o juiz que o botou na cadeia?“, questiona um deles

Exemplo de outra publicação em que as supostas declarações de Lula da Silva já são diferentes

À agência Lupa, uma plataforma de fact-checking do jornal Folha de S.Paulo que já desmentiu estas declarações, os assessores de Lula da Silva negaram que tivesse elogiado Sérgio Moro e reforçaram que o ex-presidente brasileiro considera que “Moro é um mentiroso que o julgou de forma injusta, sem apresentar provas ou sequer explicar que crime Lula teria cometido”. É que, se estas declarações fossem verdadeiras, Lula estaria a admitir os crimes pelos quais foi condenado e que a pena prisão decretada por Moro foi justificada — o que iria divergir do facto de o seu advogado ainda estar a tentar anular a condenação, através de recursos.

Lula da Silva falou, de facto, sobre a demissão de Moro, mas para o criticar. Logo um dia depois de Moro ter anunciado que ia remeter a Bolsonaro a sua carta de demissão, Lula da Silva recorreu ao Twitter para reagir ao acontecimento. Numa publicação, escreveu que “nessa disputa toda, os dois são bandidos”, referindo-se a Moro e a Bolsonaro.

No dia anterior, já o advogado de Lula da Silva se tinha pronunciado sobre a saída de Moro. Cristiano Zanin Martins considerou o pedido de demissão de Moro um “cálculo político”. “No comunicado feito à ONU em 2016 afirmámos que Moro estava construindo uma carreira política como juiz. Isso se confirmou com a ida dele ao Ministério da Justiça. O cálculo político me parece que continua presente nas suas ações“, disse à CNN Brasil.

Ora, nem as declarações feitas por Lula da Silva no Twitter, nem as feitas pelo advogado que o representam em nada se aproximam de algum tipo de elogio ao ex-ministro da Justiça brasileiro — muito pelo contrário.

Mais: a fotografia que aparece associada às publicações no Facebook é antiga. Foi tirada no dia 28 de março de 2018, pelo fotógrafo Rodolfo Buhrer, da Reuters, durante um discurso feito por Lula da Silva em Curitiba, segundo lembra a agência Lupa.

Conclusão

É falso que o ex-presidente do Brasil tenha defendido e elogiado o juiz que o condenou à prisão — muito pelo contrário. Lula da Silva criticou quer Sérgio Moro, quer Jair Bolsonaro. Numa publicação que fez na rede social Twitter chegou mesmo a dizer que eram “bandidos”. Mais: o advogado que representa Lula, à CNN Brasil, disse que a demissão de Moro tinha sido um “cálculo político” — declarações que também em nada se assemelham a um elogio. A isto acresce o facto de os assessores de Lula da Silva já terem negado as declarações.

Assim, segundo a classificação do Observador, este conteúdo é:

Errado

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota 1: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

IFCN Badge