O Reino Unido, à semelhança de Portugal e de outros países, apostou este ano em particular na campanha pela vacina da gripe, com o objetivo de minimizar os casos de gripe “normal” em confluência com os casos de doença provocada pelo novo coronavírus. Foi o que fez o autarca de Londres, Sadiq Khan, que, no final de setembro, foi a uma farmácia levar a vacina da gripe. O momento ficou registado numa fotografia que foi amplamente partilhada nas redes sociais, tendo até ficado viral em Portugal. Porquê? Porque na imagem pode ver-se que a agulha ainda tem a “capa” de plástico de proteção, o que sugere que o mayor londrino apenas simulou a toma da vacina, e não a tomou de facto.

No Facebook, um utilizador português fala mesmo de “mais um embuste entre tantos que têm aparecido”. Mas é mesmo assim?

O Observador contactou por email o gabinete do presidente da câmara de Londres e questionou sobre a veracidade das imagens. Na resposta, um porta-voz de Sadiq Khan garantiu que “o Mayor recebeu a sua vacina da gripe numa farmácia local em setembro. A fotografia foi tirada imediatamente antes da injeção, e é por isso que a ‘capa’ ainda está na agulha”. De resto, o mesmo porta-voz insiste na mensagem: “É importante que toda a gente que seja elegível para vacinação vá tomar a vacina porque é a melhor forma de se proteger contra a gripe”.

Imagem foi partilhada nas redes sociais e apelidada de “embuste”

Ou seja, a imagem é verdadeira, tendo sido, de resto, partilhada na página oficial de Twitter do presidente da câmara londrino, e é também verdade que a imagem mostra a agulha ainda com a capa de proteção colocada. Mas daí é enganador depreender que o autarca não tomou a vacina e que simulou o ato, protagonizando um “embuste”.

Além disso, a publicação em causa, que foi partilhada neste mês de dezembro e que já teve mais de 27 mil visualizações, não refere que se trata da vacina para a gripe, o que pode levar os leitores a pensar que se trata da vacina contra o SARS-CoV-2, que já começou a ser administrada no Reino Unido. Mas não, é mesmo sobre a vacina da gripe e o episódio aconteceu não agora, em dezembro, mas sim a 28 de setembro.

O facto de o autor da publicação equiparar o episódio de Sadiq Khan ao “daquela senhora na Austrália a levar a vacina com a agulha ainda com a proteção” também faz aumentar a confusão.

Nas redes sociais, chegou a circular uma imagem que dava a entender que a ministra do estado de Queensland, no nordeste australiano, tinha simulado a toma da vacina da gripe, sendo que a agulha ainda estava tapada no momento da fotografia. Esse caso chegou a ser verificado pela agência Lupa (página de fact checks brasileiro), que mostrou, através de vídeos da altura, que o momento da injeção foi “tão rápido” que os fotógrafos no local pediram para repetir a ação, simulando o gesto. Perante o pedido do fotógrafo para “fazer outra vez”, a enfermeira simula o gesto mas já com a agulha tapada.

Annastacia Palaszczuk gets flu shot

“That was so quick!” Premier Annastacia Palaszczuk MP was filmed getting her flu shot yesterday before being asked by a photographer to re-enact the moment for more pictures.Story: https://7news.link/35iGMgv#7NEWS

Posted by 7NEWS Brisbane on Tuesday, April 28, 2020

Embora não haja vídeos do momento em que, no passado mês de setembro, o autarca de Londres foi vacinado contra a gripe, a verdade é que o alerta pela vacinação tem sido constante ao longo dos últimos anos. Já em 2017, alertando para o facto de milhares de londrinos serem afetados pelo vírus da gripe todos os invernos, Sadiq Khan gravou uma mensagem em vídeo a apelar à vacinação onde se pode ver o próprio a levar a referida vacina.

Conclusão

É verdade que a imagem mostra a agulha tapada, com a capa de proteção, o que sugere que o momento foi simulado. Mas não se pode depreender daí que o autarca de Londres tenha protagonizado um “embuste” e tenha simulado a toma da vacina, não a tomando de facto. Em resposta ao Observador, um porta-voz do mayor londrino garante que Sadiq Khan tomou a vacina numa farmácia em setembro, e que a agulha só estava posta porque a fotografia foi tirada instantes antes da injeção. Episódio semelhante aconteceu na Austrália, em Queensland, e aí é possível ouvir-se, em vídeos capturados no momento, que os fotógrafos pedem à enfermeira para simular o ato porque a injeção tinha sido demasiado rápida e não tinham conseguido capturar o momento. Ora, mesmo que a imagem não mostre efetivamente a injeção, é enganador concluir que, por a imagem não o mostrar, o mayor de Londres não tomou a vacina.

Assim, de acordo com o sistema de classificação do Observador, este conteúdo é:

ENGANADOR

No sistema de classificação do Facebook, este conteúdo é:

PARCIALMENTE FALSO: as alegações dos conteúdos são uma mistura de factos precisos e imprecisos ou a principal alegação é enganadora ou está incompleta.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

IFCN Badge