Dark Mode Wh poupados com o MEO
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Hoje é um bom dia para mudar os seus hábitos. Saiba mais

Eduardo Sá

Convidado

Artigos publicados

Parentalidade

Os filhos e a divisão das tarefas domésticas /premium

114
Os pais são “tributados” três vezes: 1) como todos os cidadãos; 2) as deduções do IRS talvez suponham que educamos os nossos filhos nas “lojas dos 300"; 3) são penalizados na carreira por serem pais.
Amor

Violência no namoro (mas sem nódoas negras) /premium

É essa a maior violência que fica do namoro: servir de atestado de óbito para aquilo em que acreditamos. Mostrando-nos que estamos sós. Sem sermos capazes de renascer para a graça.
Pais e Filhos

Os obstáculos dum futuro melhor dos nossos filhos /premium

A nossa ideia de futuro para os nossos filhos parece ser muito ansiosa. Como se a vida deles “terminasse” aos 15, no décimo ano. Ou, quando muito, três anos depois.
Família

Que mal tem casar com a mãe?  /premium

A verdade, é que aquilo que os nossos pais são e a forma como nos amam interferem mais nas nossas relações amorosas do que, muitas vezes, imaginamos. E interfere, até, na forma como somos pais.
Comportamento

O destino que se lixe! /premium

Os azares existem, mas passarmos a vida a desculpar-nos com o destino quando ora somos medricas ora preguiçosos quando se trata de fazermos escolhas e trabalharmos para elas é que já roça a batotice.
Filhos

Não se cresce sem dor /premium

4986
A ideia que os “nãos” traumatizam as crianças não é verdade. Traumatiza mais que não tenham pais que sejam claros acerca dos “nãos”. E que, por falta deles, as obriguem a andar de exagero em exagero.
Relações

Alma gémea é vaidade /premium

256
Quem anseia por uma “alma gémea” não procura ser feliz. Procura, isso sim, em presença de alguém “igual a si”, quem lhe permita não ter contradições nem ter diferenças. Procura um espelho!
Comportamento

As mudanças "descartáveis" prometidas no ano novo /premium

206
A festa de ano novo tem algo de publicidade enganosa. Serve para contar os desejos e distribuir abraços, mas depois a banalidade dos dias volta ao que era. E as transformações ficam para “outra vida”.
Natal

Feliz Natal! /premium

121
Seja o Menino Jesus, o Pai Natal ou os pais, as crianças reconhecem que há alguém que olha por elas, as reconhece de forma única e lhes satisfaz os desejos. E isso, sim, é o mais importante.
Família

A crise de valores (no Natal) /premium

A pergunta que a colocar será: mas se eles parecem ir deixando de nos reconhecer como pais, nalguns dos nossos actos, isso quer dizer que, podemos “morrer”, aos poucos, dentro deles? A resposta é sim!
Natal

Pequena violência com luzinhas de Natal /premium

709
Um presente significa muito mais e resumir-se o Natal ao consumismo é inibirem-nos com “meias-verdades” e levarem-nos a sentirmo-nos culpados por trocarmos provas de amor sob a forma de presentes.
Pais e Filhos

Playlist de mãe /premium

Há a língua materna, que (com mais ou menos atropelos à gramática) todos utilizamos; e a “língua de mãe”. Que parece ser mais um dialecto, também ele de raiz latina, que as mães usam.
Pais e Filhos

Quando os filhos não falam com os pais /premium

7008
Se eu pudesse interditar alguma coisa, proibia que os pais e os filhos deixassem de se falar. Simplesmente porque morremos sempre que desistimos daqueles que nos dão vida e nos deram “o ser”.
Escolas

Príncipes com orelhas de burro  /premium

Por mais que não se queira, a escola parece ver um aluno que reprovou como se ele tivesse um estigma que o afasta das crianças. “normais”. Empurrando-o, muitas vezes, para o grupo dos “mais atrasados"
Adolescentes

Os adolescentes são “do caraças”!  /premium

128
Falamos da adolescência como se ela fosse “viral”. Desconsideramos os adolescentes. E desbobinamos para cima deles as nossas patranhas. E, apesar de tudo, eles esperam por nós e acreditam em nós.
Educação

Para que serve a escola? /premium

116
A escola não é uma indústria. Considerando a forma como as crianças pensam, não é justo para a escola que se crie a ideia que, hoje, se aprende cada vez mais cedo, mais depressa e... melhor.
Redes Sociais

Devem os pais ser amigos ou seguidores dos filhos? /premium

A dependência de internet entre os nossos filhos é tão inquietante que faz com que as velhas “cruzadas” contra os desenhos animados “violentos” tenham, hoje, um estatuto semelhante ao de um paraíso.
Comportamento

Como se chega ao ódio? /premium

132
É tal o “lixo” que guardamos por sermos tão mais falsos do que devíamos que, quando nos atingem com o mal, encolhemo-nos pois a indiferença face ao mal permite fingir que não temos nada a ver com ele.
Educação

Contra as turmas demasiado competitivas /premium

1617
A competição faz-nos crescer mas as turmas demasiado competitivas distorcem tantas vezes a relação dos nossos filhos com o conhecimento que muitos baixam os braços e desistem, devagarinho, de competir
Amor

Amo-te! Mas somos só amigos /premium

471
É a sexualidade que “consuma” o casamento. É a sexualidade que nos leva a esclarecer se estamos casados, por dentro, com uma pessoa. É a sexualidade que segura, por muito tempo, um casamento.
A página está a demorar muito tempo.