Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Vivemos num balanço constante entre a ordem e o caos. A ordem tem subjacente o controlo, a segurança e o lógico (que serve de base ao racional). Por sua vez, o caos tem subjacente a liberdade, a flexibilidade e o ilógico (que serve de base ao irracional).

Com o passar do tempo passámos de tribos de alguns elementos, a pequenas vilas a gigantescas metrópoles até chegarmos a países com várias centenas de milhões de habitantes. Com a co-existência vem a competição e colaboração e para isso é necessária organização e quanto maior é a estrutura, mais complexa terá que ser a organização, ou seja, maior o nível de ordem.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.