Crónica

Portugal: perdidos, achados e oportunidades /premium

Autor
1.185

Portugal em anúncios classificados. Há stock de fascistas. Mestre espiritual para a Segurança Social. Alvíssaras e ilusionistas. Apelos pelo líder da oposição e pelo desaparecido Trib. Constitucional

Procura-se. Para as próximas eleições presidenciais procura-se pessoa séria. Cultura mediana. Capacidade para enfrentar pressões e momentos de tensão. É vital que distinga popularidade de poder e que não sofra de verborreia diante dos microfones. A função a desempenhar é a de candidato presidencial. Factores valorizados: não mudar de roupa em público, bom senso e muito particularmente sentido do ridículo.

Mestre espiritual. Curandeiro, dotado de poderes como magia branca e negra, resolve problemas tais como falta de força, amor, insucesso nos negócios, mau olhado, inveja, maus vícios e o encobrimento de dados pela Segurança Social que continua a negar informação sobre o estado das suas contas ao Conselho das Finanças Públicas.

Dão-se alvíssaras. A quem conseguir que Mariana Mortágua exerça uma actividade profissional que não consista em ir buscar por qualquer meio as poupanças dos portugueses. O pagamento a quem conseguir esta mudança contra-natura será sem dúvida generoso pois não só já nos faltam as siglas para identificar os cúmulos fiscais concebidos por Mariana Mortágua – já vamos no adicional ao adicional do IMI – como temos ainda de lhe pagar para tornar legal o que antes se chamava roubo.

Desapareceu de casa. Líder da oposição. A última vez que foi visto achava que era ministro sem pasta do actual Governo.

Oportunidade. Juízes em greve. Enfermeiros em greve. Professores em greve. Comboios em greve. Metropolitano em greve… Faça Vossa Excelência greve também: deixe de pagar impostos e verá como a sua vida (e a do país) muda num instante.

Guia intérprete. Pessoa dotada de capacidade para traduzir para português corrente a sucessão de declarações em idioma “sacudir a água do capote” proferidas pelo primeiro-ministro e presidente da República a propósito do desaparecimento das armas dos paióis de Tancos (e de toda e qualquer responsabilidade).

Detective. Investigações sigilosas para empresas e também de caracter pessoal. Averigua-se sentido de voto de cidadãos brasileiros residentes em Portugal.

Foi escolhido! Se é um dos deputados do BE e do PCP que votam a favor do Orçamento mas que saem do parlamento para se manifestar contra esse mesmo orçamento venha conhecer as nossas equipas de animação de festas. Temos números de ilusionismo sem pombas e sem coelhos por causa dos direitos dos animais, sem balões por causa do planeta e sem partenaires por causa do assédio. Somos especialistas em animações com alçapões e saídas por fundos falsos.

Leilão. Tabuadas, ardósias, máquinas de calcular, papel quadriculado e demais material usado até ser instituído o sistema de contabilidade “vamos ver”. O sistema “vamos ver” anunciado pelo presidente da República em Julho deste ano quando confrontado com o impacto da implementação do horário de 35 horas na função pública, nomeadamente nos serviços de saúde, apresenta inúmeras vantagens sobre os pretéritos sistemas de avaliação. Por exemplo, o sistema “vamos ver” permite adiar sempre o momento desagradável da quantificação. Com o “vamos ver” tudo é dinâmico, cheio de variantes, possibilidades, afectos… E quando finalmente se vê já é tarde. Por exemplo, agora viu o Tribunal de Contas que a Presidência da República gastou 500 mil euros em horas extraordinárias. A culpa – diz o Presidente – é das 35 horas.  O sistema “Vamos ver” está quase a dar lugar ao sistema “Pagar para não ver”.

Renovação de stock. Chegou grande e variado fornecimento de fascistas. É governante e precisa de um assunto que afaste as atenções? É jornalista e não gosta de fazer notícias que o tornem menos simpático diante dos seus colegas? É tímido e quer saber qual o assunto que o pode tornar popular?… Venha conhecer a nossa colecção de fascistas. Temos fascistas apenas fascistas. Fascistas racistas. Fascistas racistas e homofóbicos. Fascistas machistas que podem ser ou não racistas. Fascistas que são fascistas de manhã e liberais à tarde (este são mais caros mas têm inúmeras potencialidades)… Enfim uma variedade completa, proveniente de diversos continentes, que certamente contribuirá para a renovação dos seus indispensáveis ódios de estimação. Veja o nosso catálogo de fascismos e fascistas e pode ter certeza que ninguém o incomodará mais com assuntos internos.

Urgente. Pede-se a quem souber do paradeiro do Tribunal Constitucional e da CRESAP que contacte este jornal. Após um período de actividade frenética estas instituições deixaram de dar sinais de vida no mês de Novembro de 2015. Teme-se que tenham sido sequestradas. Quiçá vítimas  colaterais das actividades de alguma equipa forense saudita.

Oferece-se sociedade. Negócio rentável: apoiar o governo António Costa. Aceita-se apoio por grosso ou a retalho.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Maioria de Esquerda

Movimento Dividir Portugal /premium

Helena Matos
1.109

Portugal arrisca ser esfrangalhado por esta gente que trocou a luta de classes pela compra dos votos e que vê na fragmentação do país e na tribalização dos cidadãos uma fonte inesgotável de poder

Maioria de Esquerda

O plano ambicioso /premium

Helena Matos
553

Dia sim dia não, o Governo tem um plano ambicioso. Imediatamente notícias-poema anunciam os objectivos como se já fossem resultados. À espera de um governo não socialista está o plano catastrófico.

Crónica

Estes deputados andam a dormir! /premium

Tiago Dores

Da próxima vez, e se quer viajar na TAP, nada como José Eduardo dos Santos marcar consulta em Portugal: mais atrasadas que as chegadas dos voos da TAP só mesmo as consultas nos hospitais portugueses.

Crónica

Amêndoas da Páscoa /premium

Maria João Avillez
230

Daqui a uns dias Notre Dame terá algumas linhas nos jornais e quando muito falar-se-á nos milhões doados pelos “ricos”, não no valor do ex-libris da civilização que nos foi berço e nos é raiz e matriz

Crónica

Subsídio is coming /premium

José Diogo Quintela
392

Um gigante de olhos azuis montado num dragão zombie ainda tem laivos de verosimilhança. Agora o nível de pilhagem do erário público praticado por esta gente exige uma suspensão de descrença bem maior

Crónica

Quatro notícias obscuras /premium

Alberto Gonçalves
1.083

Aliás, podem fazer o que quiserem: esta não é apenas a geração mais informada de sempre, mas a mais ridícula. Se este é que é o tal “mundo melhor” das lengalengas, fiquem com ele.

Crónica

Agostinho da Silva /premium

André Abrantes Amaral

O homem não nasceu para trabalhar, mas para criar. Ou como um miúdo de 15 anos conversou com alguém com mais de 80 sobre temas como o não termos nascido para trabalhar ou que a vida devia ser gratuita

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)