Logo Observador
Pintura

Exposição com 70 obras inéditas de Almada Negreiros inaugurada hoje

Uma exposição com 70 obras de desenho, pintura e livros de artista de Almada Negreiros, na maioria inéditas, vai ser hoje inaugurada no Museu da Eletricidade, em Lisboa, organizada pela Fundação EDP.

ANTONIO COTRIM/LUSA

“Almada Negreiros: O que Nunca Ninguém Soube que Houve” é o título desta exposição que será inaugurada às 18:30, na Sala do Cinzeiro, e abre ao público na sexta-feira, permanecendo até 29 de março de 2015.

De acordo com a Fundação EDP, o nome da exposição remete para o título de um livro de artista, aqui mostrado pela primeira vez, criado por Almada Negreiros entre 1921 e 1922: “O Pierrot que Nunca Ninguém Soube que Houve. História Trágica Ilustrada com Sol e Palmeiras”.

Este livro é uma das obras – na sua maioria inéditas e nunca apresentadas em exposição – provenientes do espólio da família, de coleções privadas e de instituições públicas.

Com curadoria de Sara Afonso Ferreira, a mostra encerra em março de 2015, ano em que se assinala o centenário da revista “Orpheu”, publicação de vanguarda que reuniu criadores como Fernando Pessoa, Mário de Sá Carneiro, Santa-Rita Pintor ou Almada, que a definiu como “uma bofetada no gosto público”.

Livros de artista, ensaios caligráficos e de paginação, tipografia, manuscritos, desenhos de ilustração e pinturas integram esta mostra, que dá uma atenção especial à revelação de um vasto conjunto de inéditos, artísticos e bibliográficos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Economia

Viva o turismo

João Marques de Almeida
489

Os “novos aristocratas” acham que têm privilégios especiais. Passam a vida inteira a viajar, mas nunca são turistas. As massas da classe média viajam pouco, mas se o fazem são logo turistas detestados