Incêndios

Empresa do Fundão doa três camiões com material para a reconstrução de casas ardidas

Uma empresa do Fundão vai doar três camiões com diversos materiais para ajudar na reconstrução de casas destruídas pelos fogos no concelho vizinho da Sertã.

Incêndio na Várzea, Sertã.

PAULO CUNHA/LUSA

Uma empresa de fabrico de móveis do Fundão vai doar três camiões com diverso material, como cozinhas completas, portas interiores e móveis para ajudar na reconstrução de casas destruídas pelos fogos no concelho vizinho da Sertã.

É um pequeno contributo para ajudar a minimizar o sofrimento daquelas pessoas, que além dos incêndios ainda têm de enfrentar a triste realidade de terem perdido as suas casas, pelo que achamos que é de inteira justiça ajudá-las”, referiu, em declarações à agência Lusa, o empresário Agostinho Martins, proprietário da “Fábrica Móveis Martins”, que tem 35 anos de existência.

Segundo especificou, a doação foi concertada com a Câmara da Sertã, distrito de Castelo Branco, que fará o levantamento das necessidades e respetiva distribuição por aqueles que mais precisam.

Os três camiões começaram a ser carregados esta terça-feira e seguem na quarta-feira para a Sertã, levando material avaliado em cerca de 100 mil euros.

Da lista fazem parte 30 cozinhas completas, mil portas interiores de diferentes tamanhos, roupeiros, mesas de cozinha, alguns sofás, móveis de casa de banho e banheiras, parquet flutuante, bem como colchões, colchas e carpetes, entre outros materiais, que esta empresa tinha em stock e para exposição nas lojas que possui.

A Sertã foi um dos concelhos afetados pelos incêndios florestais deste ano, designadamente de 15 de outubro, o pior dia de fogos do ano, que, segundo as autoridades, provocaram 45 mortos e cerca de 70 feridos, perto de uma dezena dos quais graves.

Esta foi a segunda situação mais grave de incêndios com mortos em Portugal, depois de Pedrógão Grande, em junho deste ano, em que um fogo alastrou a outros municípios e provocou, segundo a contabilização oficial, 64 vítimas mortais e mais de 250 feridos. Registou-se ainda a morte de uma mulher que foi atropelada quando fugia deste fogo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site