PSD

Santana acusa Rio de tentar “inviabilizar” debates

Santana garante que o "lamentável debate sobre debates" acabou e que vai estar presente em todos os convites que receber dos canais de televisão. Se Rio não aceitar debater, deve "explicar o motivo".

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

Continua o bate-boca a propósito do cancelamento do primeiro debate televisivo entre Pedro Santana Lopes e Rui Rio. Primeiro, foi o ex-autarca do Porto, em comunicado enviado às redações, a garantir que só aceitava participar em dois debates e não alinhava nas “trapalhadas” do adversário. Esta segunda-feira, também em nota enviada às redações, a candidatura de Santana Lopes reagiu, considerando que o outro candidato à presidência do PSD está a tentar “ofender” o ex-provedor da Santa Casa de Misericórdia de Lisboa “através de vários órgãos de comunicação social”.

Os objetivos “são claros”: Rui Rio “pretende atribuir a responsabilidade pela não realização de debates a Pedro Santana Lopes”, o que é “inaceitável”.

“Foi Pedro Santana Lopes que, logo na apresentação da sua candidatura, deu o primeiro passo, propondo a realização de debates junto das distritais do Partido. A outra candidatura, de forma deselegante, recusou, considerando o modelo um ‘Circo Ambulante'”, explica a candidatura de Santa Lopes. E acrescenta: “Esperava-se uma contraproposta. O tempo passou e nada aconteceu”.

Santana Lopes acusa agora Rui Rio de ter a “intenção clara de excluir um canal televisivo” dos debates, referindo-se à SIC. E questiona: “Porquê duas e não três? Qual a razão para excluir uma?” “O normal e desejável seria a realização de três debates, um em cada estação televisiva. Mas aceitamos dois, ou somente um, desde que envolvam todas as televisões. Ao invés de explicar o motivo pelo qual quer excluir esse canal televisivo, Rui Rio prefere insultar para mais uma vez tentar inviabilizar a realização de debates”, explica o comunicado.

Santana garante que o “lamentável debate sobre debates” acabou e que “participará nos debates para os quais seja convidado pelos canais de televisão”. “Quem entender recusar algum desses convites deverá explicar o motivo”, conclui.

O primeiro debate estava agendado para sábado [no programa Poder Laranja, da TVI24] e um segundo está marcado para 4 de janeiro, na RTP.

O problema é que Santana Lopes desejava agendar um terceiro debate. E depois de ambos, Santana e Rio, terem aceitado estar na TVI24, o ex-autarca do Porto enviou um comunicado às redações em que afirmava que o calendário de debates estava encerrado, recusando um terceiro.

O antigo primeiro-ministro não gostou e deixou de estar disponível para participar no programa de sábado.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: tpalma@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site