Festivais de Cinema

Três filmes portugueses no programa Fórum do Festival de Berlim

Três filmes de João Viana, Sandro Aguilar e André Gil Mata, vão estar na "secção mais ousada" do programa do Festival de Cinema de Berlim, o programa "Fórum".

MIGUEL A. LOPES/LUSA

Três filmes de João Viana, Sandro Aguilar e André Gil Mata foram selecionados para o programa “Fórum” do Festival de Cinema de Berlim, a realizar em fevereiro, na Alemanha, foi anunciado esta quinta-feira.

O programa “Fórum”, que conta este ano com 44 filmes, é “a secção mais ousada” do festival de Berlim, recorda a organização, com produções ‘avant garde’, experimentais, ensaios ou com uma reflexão política.

Para o realizador João Viana, esta será uma dupla participação no festival de Berlim, uma vez que à curta-metragem “Madness”, integrada na competição, terá a longa-metragem “Our Madness” na secção “Fórum”.

O filme pretende discutir a realidade atual de Moçambique — onde foi rodado — e conta a história de um menor que retira a mãe de um hospital psiquiátrico, em Maputo, para a levar ao encontro do pai, que está numa zona de confrontações militares, devido à crise política no país.

João Viana, nascido em Angola, volta a Berlim onde já recebeu um prémio pela longa-metragem “A batalha de Tabatô”. Na secção “Fórum” estará ainda “A Árvore”, terceira longa-metragem de André Gil Mata, rodada no inverno passado na Bósnia-Herzegovina, onde já tinha feito antes o filme “How I fall in love with Eva Ras”.

Sandro Aguilar estará em Berlim com “Mariphasa”, um filme com pistas narrativas sobre um tempo de ruínas, como refere o festival de Vila do Conde, que exibiu esta produção no ano passado.

A 68.ª edição do Festival de Cinema de Berlim decorrerá de 15 a 25 de fevereiro. Da programação que tem vindo a ser anunciada, a competição de curtas inclui “Madness”, de João Viana, “Onde o verão vai (episódios da juventude)”, de David Pinheiro Vicente, e “Russa”, uma obra conjunta de João Salaviza e Ricardo Alves Jr..

Do júri da competição de curtas faz parte o realizador português Diogo Costa Amarante, Urso de Ouro em 2017, com “Cidade Pequena”. No programa paralelo Berlinale Talents estará o realizador André Santos e no “Project Labs” este cineasta apresentará o projeto do documentário “Na Floresta” (título provisório), coassinado com Marco Leão.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site