TV. Netflix e Amazon Prime Video ajudam a baixar a fatura mensal

13 Março 2017

As famílias estão a gastar mais em telecomunicações. Contrarie a tendência trocando o pacote da sua operadora por um serviço de televisão a pedido, como a Netflix ou a Amazon Prime Video. Saiba como.

Reparou que, lentamente, o que gasta em telecomunicações está a aumentar? Nos últimos quatro anos, os preços dos serviços de comunicações aumentaram 13,21%, quase dez vezes mais do que a inflação geral em Portugal, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Se os preços das telecomunicações sobem, as famílias gastam mais. Em 1990, os portugueses gastavam 1,1% dos seus orçamentos em comunicações. Em 2016, o gasto aumentou para 3,5%, revela o mais recente inquérito às despesas das famílias, divulgado pelo INE no final do ano passado. As famílias portuguesas gastaram 61 euros por mês em comunicações, em média. Todavia, as famílias mais numerosas — com dois ou mais adultos e duas ou mais crianças — têm uma fatura média de 80,67 euros.

Oito em cada dez famílias opta por aderir a pacotes de telecomunicações, segundo a Anacom, o regulador português do setor. Em alguns casos, é possível baixar o custo das telecomunicações “desempacotando” a televisão da fatura mensal.

Sabia que há sete canais em sinal aberto?

Os serviços pagos de televisão incluídos normalmente nos pacotes oferecidos pelos quatro principais operadores — Meo, Nos, Nowo (ex-Cabovisão), Vodafone — contabilizam dezenas de canais. Todavia, são poucos os que são frequentemente vistos pelos portugueses. O CMTV, que é o mais visto na lista de canais pagos, teve uma quota de audiência de 2,6% em fevereiro passado, por exemplo.

Para alguns, os sete canais difundidos em sinal aberto — e, logo, de audiência gratuita — são suficientes: RTP1, RTP2, SIC, TVI, Canal Parlamento, RTP3 e RTP Memória. Para outros, não são suficientes, mas, em vez de se adicionar televisão ao pacote de telecomunicações, podem ser complementados por um serviço de televisão alternativo, como a Netflix ou a Amazon Prime Video. A vantagem está na economia familiar: enquanto um serviço de televisão, quando individualizado, rende, em média, cerca de 37 euros por mês às operadoras portuguesas, de acordo com a Anacom, a mensalidade da Netflix ou da Amazon Prime Video custa, no máximo, 11,99 euros.

Só há dois entraves à troca da televisão fornecida pelo operador: o período de fidelização que muitos consumidores aceitaram para baixarem a despesa mensal e o facto de serem os mesmos operadores que fornecem o acesso à Internet fundamental para assistir aos filmes e às séries da Netflix ou da Amazon Prime Video.

Quer baixar a despesa mensal até 25 euros?

Se a fidelização não for um problema, o acesso à Internet também não será. Os serviços de televisão a pedido, como a Netflix, aconselham uma velocidade de acesso à Internet de cinco megabits por segundo, pelo menos. É possível contratar uma velocidade máxima de 100 megabits por segundo por menos de 20 euros por mês.

Acesso fixo à Internet mais económico
Esta é a oferta mais barata que inclui uma velocidade de acesso à Internet superior a cinco megabits por segundo.
Operadora Velocidade de download Fidelização Custo de instalação e ativação Mensalidade durante fidelização
Que inclui além de acesso à Internet
Meo
Fibra Light
30 Mbps 24 meses não tem 19,99€ Chamadas gratuitas para a rede fixa nacional e 1000 minutos em chamadas internacionais das 21h às 9h para 50 destinos.
12 meses 140€ 29,99€
6 meses 210€
não tem 280€
Nos
Nos 2
12 Mbps 24 meses não tem 19,49€ 4 canais de televisão.
12 meses 170€ 24,49€
6 meses 255€
não tem 350€
Nowo 100 Mbps 12 meses não tem 19,99€ 33 canais analógicos de televisão.
6 meses 45€
não tem 75€
Vodafone
Net Voz
50 Mbps 24 meses não tem 22,50€ Chamadas gratuitas para a rede fixa nacional e chamadas gratuitas para as redes fixas de 31 países das 21h às 9h e aos feriados e fins-de-semana. Inclui telefone fixo.
12 meses 150€ 25,00€
6 meses 150€ 27,5€
não tem não tem 32,50€
Fonte: operadores de telecomunicação. Mbps = megabits por segundo. 6 de março de 2017

No limite, consegue reduzir a despesa mensal para 25,48 euros: 19,49 euros pelo pacote Nos 2 da operadora Nos, que custa 19,49 euros por mês com uma fidelização de dois anos, adicionados dos 5,99 euros que o serviço Amazon Prime Video custa por mês. Naturalmente, o quadro anterior aponta apenas o ponto de partida: se quiser adicionar outras soluções, como telefone fixo ou telemóvel, o custo mensal pode subir.

Meo mais rápido

A Netflix compila mensalmente indicadores de desempenho dos vários operadores. Em janeiro, a Meo apresentou a velocidade média mais elevada no horário nobre.

Velocidade média por operadora
Meo: 3,62 Mbps
Nowo: 3,52 Mbps
Nos: 3,41 Mbps
Vodafone: 2,98 Mbps

Fonte: Netflix. Mbps = megabits por segundo.

Além de saber quanto custa emparelhar o acesso à Internet com um serviço de televisão a pedido, é importante decidir se a oferta das soluções mais populares a nível mundial — Netflix e Amazon Prime Video — são suficientes para os desejos da família. Conheça-os em detalhe, mas lembre-se que não são os únicos: além de haver outra oferta menos popular, como o Filmin, deverão surgir novos concorrentes nos próximos anos. O YouTube, por exemplo, lançou recentemente um serviço de televisão, o YouTube TV, que, para já, está reservado aos utilizadores dos Estados Unidos.

Netflix: 2000 títulos em português

Todos os dias, os 93 milhões de clientes da Netflix vêem 125 milhões de horas de televisão através deste serviço. Nos Estados Unidos, onde a empresa nasceu há quase 20 anos como um serviço de aluguer de filmes por correio, a Netflix é responsável por mais de um terço do tráfego de Internet, segundo um estudo da Sandvine, uma fornecedora de equipamento de redes.

O sucesso comercial da Netflix permite-lhe ter uma estável fonte de receitas que usa para adquirir direitos de transmissão de filmes, séries e documentários, bem como investir em títulos de produção própria. Em 2017, a companhia planeia gastar mais de 5,7 mil milhões de euros em conteúdos.

É nas séries que a Netflix mais se destaca. “Estamos a aprender rapidamente como combinar o conteúdo com os gostos do público em todo o mundo. É claro para nós que o conteúdo de alta qualidade viaja bem além-fronteiras”, lê-se no último relatório de contas da companhia. “Por exemplo, os nossos originais globais, como Marvel’s Luke Cage, The Crown e a terceira temporada de Black Mirror continuam a gerar entusiasmo e excelentes audiências em todo o mundo.”

"Demolidor", no leque de produção própria, é uma das séries mais populares na plataforma Netflix.

Além da produção própria, os clientes portugueses da Netflix também podem ver várias outras séries bem classificadas nas votações dos telespectadores. É o caso de todas as temporadas de Breaking Bad, Sherlock e Suits. Apenas as seis primeiras temporadas de The Walking Dead estão na Netflix; a sétima, atualmente em transmissão no canal Fox, não está.

Se apenas lhe interessa os filmes lançados recentemente, então a oferta da Netflix resume-se à produção própria e a filmes de Bollywood, a indústria de cinema indiano de língua hindi. Nessa área encontram-se filmes bem classificados, como The Fundamentals of Caring e The Siege of Jadotville, ambos de 2016, e mal classificados, como I Am the Pretty Thing That Lives in the House, de 2016, e Coin Heist, de 2017: os dois primeiros têm uma nota de 7,4 e 7,3 no IMDb numa escala até 10, enquanto ambos os segundos recebem 4,8.

Mais televisão na Internet

Netflix e Amazon Prime Video podem ser o centro televisivo de uma família a par dos setes canais em sinal aberto (RTP1, RTP2, SIC, TVI, Parlamento, RTP3 e RTP Memória).

É, no entanto, possível complementar com outra oferta gratuita na Internet. O YouTube é já uma fonte de captação de atenção, em particular da audiência mais jovem. Mas há mais: a TVI24 é emitida em direto e há vários canais internacionais de notícias disponíveis na Internet (Al Jazeera, Bloomberg, CBS News, Euronews, France 24, Sky News, por exemplo).

Alguns canais também disponibilizam gravações de programas, como a SIC Radical e a SIC Mulher.

Para quem prefere clássicos, a oferta da Netflix é vasta: desde a triologia O Padrinho (1972, 1974, 1990) até a O Cavaleiro das Trevas (2008), passando por A Lista de Schindler (1993) e Pulp Fiction (1994).

As famílias que incluem crianças no seu agregado, que nos serviço de televisão em pacote são telespectadores assíduos de canais como Biggs, Panda e Disney Channel, também têm alternativas na Netflix. Legend Quest, Tarzan & Jane e Skylanders Academy são algumas das séries infantis produzidas pela companhia norte-americana. Mutant Busters, Power Rangers Dino Charge e The Adventures of Puss in Boots são séries infantis de outras produtoras. Há, inclusivamente, clássicos mais antigos, como a série Dartacão e os Três Moscãoteiros. Normalmente, as séries e os filmes para crianças são dobradas em português de Portugal.

Essa é a grande vantagem da Netflix face a soluções concorrentes como a Amazon Prime Video: quase todo o catálogo está legendado ou dobrado em português europeu, ou ambos. Pela contagem do Observador, há cerca de dois milhares de títulos em português na lista da Netflix nacional.

Amazon Prime Video: catálogo envelhecido

Ao contrário da Netflix, a Amazon.com, a empresa que propõe o serviço Amazon Prime Video, não precaveu a tradução para português europeu quando iniciou a sua expansão internacional em dezembro passado. Aliás, a própria plataforma funciona exclusivamente em inglês.

Na lista de 26 filmes em destaque no início de março, apenas dois tinham legendas em português de Portugal (A Dívida e O Bom Rebelde). A maioria tinha legendagem em português do Brasil; um quarto dos filmes não tinha qualquer tipo de legendagem em português.

Mesmo as séries produzidas pela Amazon Studios, a divisão da Amazon.com focada em programas de televisão e filmes, — como The Grand Tour (o programa automóvel com os antigos apresentadores do britânico Top Gear), The Man in the High Castle e Goliath — não têm legendas nem dobragem em português europeu. Há normalmente seis opções de legendagem e de dobragem áudio: inglês, castelhano europeu, castelhano latino-americano, francês, italiano e português do Brasil.

A Amazon.com também aposta na produção própria. "Z: The Beginning of Everything" é um dos exemplos.

Apesar da limitação linguística, a qualidade da Amazon Studios é reconhecida internacionalmente. Isso é confirmado pelas audiências e pelos prémios recebidos. Em 2017, a Amazon Studios foi a primeira produtora ligada a um serviço de televisão por Internet a ganhar Óscares. Manchester By the Sea, a história de um homem que regressa a casa para tomar conta do sobrinho depois da morte do irmão, recebeu a estatueta de melhor argumento original. Casey Affleck ganhou o Óscar de melhor ator pela sua interpretação. (A Netflix também ganhou um Óscar em 2017: The White Helmets, sobre voluntários que procuram proteger cidadãos na Guerra Civil da Síria, venceu na categoria de melhor documentário de curta-metragem.)

Todavia, ao contrário da Netflix, que lança os seus filmes simultaneamente nas salas de cinema e na sua plataforma, a Amazon opta por colocar os filmes primeiro nas salas de cinema e só depois no Prime Video. Manchester by the Sea, que se estreou em Portugal em janeiro passado, deverá chegar ao serviço de televisão a pedido em maio, embora não se saiba se estará na plataforma para portugueses. A Amazon.com não respondeu às perguntas do Observador.

Ao contrário da Netflix, a oferta para crianças na Amazon Prime Video é curta. Além disso, os poucos filmes e séries infantis — como Just Add Magic, Gortimer Gibbon’s Life on Normal Street e Wishenpoof! — são dobrados ou legendados em português do Brasil.

Quando a referência é a Netflix, a lista é curta em qualquer categoria: os títulos disponíveis aos portugueses são cerca de 300. Além disso, excluindo as séries, a idade média do catálogo é elevada. Entre os filmes mais populares na plataforma de vídeo a pedido da Amazon.com, a idade média é de 13 anos. Parque Jurássico (1993), Serenity (2005) e Expiação (2007) são alguns deles. Um dos mais recentes é Ted, de 2012. Os mais recentes vêm de Bollywood, como Shivaay, de 2016.

Experimente antes de usar

A Amazon Prime Video tem um catálogo mais curto, mas também é mais barata: após um semestre a pagar 2,99 euros por mês, a mensalidade fixa-se em 5,99 euros. A oferta-base da Netflix custa 7,99 euros por mês, mas pode subir para 9,99 euros para quem quiser assistir em dois monitores em simultâneo em alta definição ou para 11,99 euros para ficar disponível em quatro ecrãs em ultra-alta definição.

A oferta de um período experimental gratuito — uma semana na Prime Video e um mês na Netflix — é essencial para perceber se consegue aceder às plataformas através dos seus dispositivos. Ambos os serviços têm aplicações para telemóveis e tablets e funcionam através dos mais recentes navegadores de Internet (como o Google Chrome, o Mozilla Firefox e o Safari), mas nem todos os televisores conseguem transmitir a programação.

Os televisores mais recentes que tenham acesso a lojas de aplicações devem ter, pelo menos, a Netflix. A Amazon Prime Video, como é mais recente, está menos difundida. Se o seu televisor for mais antigo, então será necessário ter uma ligação a um aparelho mais moderno que tenha acesso às aplicações, como uma consola de jogos, um telemóvel ou um computador.

Se, depois de experimentar, ficar satisfeito, faltará decidir apenas uma coisa: consegue desligar-se do pacote de televisão do seu operador para baixar a sua fatura mensal?

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: dalmas@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site