Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Juan Carlos dirigiu-se esta segunda-feira aos espanhóis através da rádio e da televisão para anunciar publicamente que abdicava do trono, transmitir um voto de confiança ao príncipe herdeiro, o filho Felipe, e para explicar as razões desta decisão.

“O meu filho Felipe, herdeiro da Coroa, encarna a estabilidade, que é uma característica marcante da instituição monárquica”, disse o rei, acrescentando que “o príncipe das Astúrias tem a maturidade, a preparação e o sentido de responsabilidade necessários para assumir o papel de Chefe de Estado e abrir uma nova etapa de esperança que combine a experiência adquirida e o impulso de uma nova geração.”

O rei que agora abdica disse que tomou esta decisão em janeiro deste ano, quando celebrou 76 anos, e que o fez com “grande emoção”.

“Hoje, uma nova geração deve estar à frente dos destinos da Espanha”, disse o rei. “Precisamos de jovens com novas energias para levar a cabo as reformas que a conjuntura atual nos exige”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Juan Carlos disse que a sua única ambição foi contribuir para o bem-estar, progresso e liberdade de todos os espanhóis. “Eu quero o melhor para a Espanha, país a que dediquei toda a minha vida e ao serviço do qual pus todas as minhas capacidades, todo o meu entusiasmo e todo o meu trabalho”.

Depois de ter agradecido ao povo espanhol e à rainha Sofia, Juan Carlos terminou o anúncio com uma nota afetiva sobre o país onde reinou durante 39 anos: “Guardo e guardarei sempre a Espanha no fundo do meu coração”.

https://www.youtube.com/watch?v=yVj5Rzp0wcI