A zona euro registou em abril um excedente comercial de 15,7 mil milhões de euros, um aumento face aos 14 mil milhões observados no mesmo mês de 2013, adianta o Eurostat. De acordo com o gabinete oficial de estatísticas da União Europeia, as exportações dos 18 países que partilham a moeda única caíram 0,2% em abril, relativamente a março, e as importações baixaram 0,5%.

Ao nível dos 28 Estados-membros, verificou-se um excedente de 1,3 mil milhões de euros (contra os 8,5 mil milhões verificados em abril de 2013), com as exportações em relação a março de 2014 a caírem 1% e as importações 0,9%.

Os dados do Eurostat sobre comércio internacional revelam ainda que entre janeiro e março de 2014 houve uma redução homóloga do défice energético da União Europeia, de 86,8 mil milhões de euros contra 95,8 mil milhões, registando-se também uma redução no excedente de produção de máquinas e veículos, de 58,1 mil milhões contra 65,3 mil milhões.

Em termos homólogos, ou seja, relativamente aos primeiros três meses de 2013, a China foi o país para onde as exportações da União mais aumentaram, verificando-se uma subida de 11%, enquanto no que diz respeito às importações, os maiores aumentos foram provenientes da Coreia do Sul (13%), da Suíça (7%) e da Turquia (6%).

O excedente comercial dos 28 com os Estados Unidos aumentou, ao registar 23,9 mil milhões entre janeiro e março de 2014.

As descidas mais significativas nas exportações da União Europeia verificaram-se com a Rússia (11%) e a Suiça (9%) e nas importações da Rússia (10%) e do Brasil (8%).

Já o excedente comercial dos 28 com os Estados Unidos aumentou, ao registar 23,9 mil milhões entre janeiro e março de 2014 contra 22,7 mil milhões no mesmo período do ano passado, observando uma redução com a Suíça (13,9 mil milhões contra 19,5 mil milhões) e com a Turquia (4,7 mil milhões contra 6,3 mil milhões).

O défice comercial da União Europeia com a China foi de 33 mil milhões contra 34 mil milhões e com a Rússia baixou para 23 mil milhões contra 26 mil milhões. Ao nível dos 28 Estados-membros, a Alemanha lidera a tabela dos países com maior excedente comercial (48,6 mil milhões entre janeiro e março), seguida pelos Países Baixos (15,9 mil milhões), pela Irlanda (7,9 mil milhões) e Itália (6,9 mil milhões).

O Reino Unido, com 26,3 mil milhões, observou o défice comercial mais elevado entre janeiro e março, à frente de França, com 18,8 mil milhões, da Espanha, com 6,8 mil milhões e da Grécia, com 5,4 mil milhões.