Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O dirigente centrista Álvaro Castello Branco foi reeleito na noite de quarta-feira presidente da distrital do CDS-PP/Porto por uma esmagadora maioria de 85,6% dos votos. A lista B, de Alexandra de Almeida Teté, conseguiu apenas 13,7% dos votos, confirmou ao Observador fonte da direção nacional do CDS.

Com um total de 1166 votos e uma vitória em 18 dos 19 concelhos do Porto, Álvaro Castelo-Branco, vogal da Comissão Executiva do partido e grande apoiante de Paulo Portas, renova desta forma o seu mandato à frente da distrital do Porto, a maior do país. Cecília Meireles, Fernando Barbosa, Manuel Gonçalves e Paulo Coutinho estão entre os vice-presidentes eleitos.

Ao contrário do que aconteceu em Lisboa, a lista B, encabeçada por Alexandra de Almeida Teté, candidata do Movimento Alternativa e Responsabilidade, ficou muito atrás da lista vencedora, com apenas 188 votos (13,7%).

No início de junho, a votação na distrital de Lisboa quase pôs em causa o poder do portismo: o líder da concelhia João Pereira Gonçalves foi reeleito à tangente, com uma diferença de apenas 31 votos face à lista B, encabeçada por Pedro Pestana Bastos, conhecido crítico de Paulo Portas. Há cerca de 20 anos que não havia listas alternativas para a concelhia de Lisboa.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR