Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Marcos Lopes. Mas o mais avisado é decorar com o “Rony” antes do Lopes. Afinal, Rony Lopes é o nome “artístico” de Marcos. E artístico é bem empregue. O número 10 de Portugal no Campeonato da Europa de sub-19 mostrou o porquê de Roberto Mancini o ter chamado no final da época passada ao plantel principal do Manchester City. Sempre que pegou na bola os israelitas deviam fazer contas à vida, “Rony” trocou-lhes as voltas e marcou dois golos. O segundo é uma obra de arte, um remate de pé esquerdo à entrada da área, soberbo. O primeiro foi aos 39 minutos, a inaugurar o marcador.

Pelo meio dos golos de Rony Lopes, André Silva também fez o gosto ao pé, fazendo o 2-0. Israel nunca foi grande ameaça para a baliza portuguesa, e assim a seleção entra com tudo no Europeu que se joga por estes dias na Hungria. A equipa lusa está no grupo A, juntamente com a anfitriã, Hungria, a Áustria e, claro, Israel. No outro jogo do grupo a Áustria bateu a equipa da casa por 3-1.

Portugal volta a entrar em campo na próxima terça-feira, frente à Hungria, quando o relógio marcar, em Portugal Continental, as 19h30.

 

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR