Não deve haver quem não conheça o bilionário britânico Richard Branson, fundador do grupo Virgin. Branson é a prova viva de que, com dinheiro suficiente, o céu é o limite. E, às vezes, já nem o céu é suficiente: o magnata fundou a companhia de turismo espacial Virgin Galactic, que este ano começou a aceitar reservas de bilhetes para voos espaciais comerciais, ainda sem existir uma data concreta para o início das viagens. A sua fortuna está estimada em cinco mil milhões de dólares e, além de utilizar o dinheiro para algumas extravagâncias, Branson também apoia diversas causas humanitárias.

Mas então como é que Branson conseguiu o seu primeiro milhão? Acredite ou não, o fundador do grupo Virgin começou a sua fortuna graças ao Exorcista, o filme de terror de 1973 que foi considerado, em 2012, o filme mais assustador de sempre pela Entertainment Weekly, e cuja receita de bilheteira ultrapassou os 440 milhões de dólares. A revista Time explica.

No princípio da década de 70, Branson era já um “feroz empreendedor”, diz a Time. Richard e um amigo tinham o sonho de criar uma editora de música e, em 1973, conseguiram lançar quatro álbuns. Três deles venderam dentro do expetável mas o quarto, de um autor então desconhecido chamado Mike Oldfield, foi um “sucesso massivo” graças ao single Tubular Bells, que viria a fazer parte da banda sonora d’ O Exorcista. O sucesso da música foi o pontapé necessário para que a Virgin Records, nome da editora, se afirmasse no panorama musical e pudesse, mais tarde, assinar contrato com outros grandes nomes da música, como os Sex Pistols ou Phil Collins.