O Conselho de Segurança da ONU adotou hoje por unanimidade uma resolução destinada a enfraquecer o IS, cortando-lhes o financiamento e o recrutamento de combatentes estrangeiros.

A medida constitui a resposta de maior alcance até agora dada por aquele órgão das Nações Unidas aos jihadistas do Iraque e da Síria, que atualmente controlam grandes parcelas de território em ambos os países e têm sido acusados de cometer atrocidades.

O Conselho de Segurança adicionou igualmente os nomes de seis extremistas, entre os quais responsáveis do Estado Islâmicos e da Frente al-Nosra, a uma lista de pessoas sujeitas a sanções internacionais devido às respetivas ligações à al-Qaeda.