António Vitorino (PS) esteve na Universidade de Verão do PSD onde negou que o Tribunal Constitucional seja uma “força de bloqueio ou de oposição”. Acrescentou ainda que as decisões do TC “vão criar problemas para o próximo Governo”. E uma ironia, que provocou risos e aplausos na plateia de uma centena de jovens sociais-democratas, como relata o DN: “Quando o PSD passar à oposição, vocês vão divertir-se imenso com o que o TC vai fazer a um Governo PS.”

Confrontado com a ideia de que há “uma politização do TC”, António Vitorino negou justificando que se limita a fazer “a interpretação da Lei Fundamental, um exercício que tem obviamente a ver com a política”. Mas acrescentou uma frase em defesa do Executivo de direita: “O Governo tentou testar os limites do Tribunal Constitucional. É legítimo. E quando se testam os limites, há duas hipóteses: ou se ganha ou se perde. É verdade que algumas vezes perdeu, mas também algumas vezes o Governo ganhou”. UmaA ressalva, porém, ficou no fim: “Ninguém é bacteriologicamente neutro, os juízes do TC não são feitos numa proveta, não são inseminados artificialmente, são homens e mulheres que têm uma mundividência e essa mundividência é obviamente tributária de certas leituras da vida e do mundo que têm a ver com política”.

Vitorino não fez comentários acerca do PS ou do seu lugar dentro do partido após as diretas. Foi questionado sobre o tema, sim, mas respondeu, mais uma vez, com humor. “No PS, somos um partido muito organizado. A minha tarefa é pôr assim um ar moderado, para ser convidado para a Universidade de Verão do PSD e lançar a confusão para o centro.”