Para Artur Mas, presidente do governo regional catalão, a Escócia “é o caminho, o bom caminho, o único caminho para resolver os conflitos”. Durante uma conferência de imprensa onde reagiu aos resultados do referendo escocês, Mas baseou-se na taxa de participação eleitoral escocesa (85%) para defender que “votar não divide, votar une”.

A Escócia deu uma “grande lição de democracia a todos”, continuou Mas, que agradeceu ao povo escocês “por ensinar o caminho aos outros” e aproveitou para deixar um recado claro ao governo espanhol, que se tem mostrado contra a realização de um referendo sobre a independência catalã: “Veem que quando se deixam as pessoas votar também se pode ganhar?”, questionou, citado pelo El Mundo.

Mas não foi a única mensagem que Mas deixou a Rajoy. “Cada vez que há um não em Madrid [sobre a realização do referendo], a tensão aumenta”. Esta sexta-feira é debatida pelo parlamento regional a Lei de Consultas e será assinado, pelo presidente catalão, o decreto de convocatória da consulta para 9 de novembro. A Lei das Consultas é o instrumento jurídico com base no qual o Governo regional pretende convocar a consulta sobre independência. Antecipa-se que, pouco depois da aprovação da lei, o presidente do Governo catalão, Artur Mas, assine o decreto que formaliza a convocatória da consulta.