Oito das 11 vítimas agora identificadas são holandesas. As restantes nacionalidades não foram divulgadas, a pedido das embaixadas dos países em causa.

O Boeing da Malaysia Airlines despenhou-se a 17 de julho, perto de Donetsk, no leste da Ucrânia, matando todas as 298 pessoas que seguiam a bordo, a maioria das quais de nacionalidade holandesa.

O Boeing explodiu no ar quando fazia o voo entre Amsterdão e Kuala Lumpur.

Um relatório preliminar do acidente, divulgado no início de setembro, indica que o avião partiu-se em vários bocados durante o voo depois de ter sido atingido por numerosos objetos a alta velocidade.

Kiev e as principais potências ocidentais acusaram os separatistas pró-russos de terem abatido o avião com um míssil fornecido por Moscovo, mas o Governo de Vladimir Putin nega qualquer envolvimento direto e culpa as forças governamentais pelo ataque.