François Hollande garantiu esta segunda-feira que a grande prioridade do governo que lidera é fazer com que a economia francesa cresça mais de 1% este ano. Só assim irão reduzir-se os níveis de desemprego na segunda maior economia da zona euro.

França não pode permanecer neste crescimento baixo“, afirmou François Hollande numa entrevista à rádio France Inter citada pelas agências noticiosas internacionais. “Se permitirmos que a tendência continue, esta levará à estagnação“, acrescentou o Presidente francês.

O governo francês irá fazer tudo o que puder para elevar a taxa de crescimento para mais de 1% em 2015, acima dos cerca de 0,4% no ano passado e em 2014. Enquanto a taxa de crescimento permanecer abaixo de 1%, “tendo em conta o crescimento da nossa população, com mais jovens a entrar no mercado do que novos reformados, o desemprego não cairá em França”, notou.

Neste âmbito, François Hollande defendeu que as regras relativas aos despedimentos devem ser flexibilizadas. Além disso, prometeu reduzir os impostos às empresas e combater a burocracia, numa tentativa de estimular o crescimento económico.

Se a economia crescer mais do que o previsto e desejado pelo governo, Hollande adiantou, também, que as receitas fiscais adicionais serão usadas para equilibrar o défice orçamental e não para reduzir os impostos gerais. “Se o crescimento for um pouco melhor do que o previsto, isso será usado para reduzir os défices porque necessitamos de reduzir a dívida“, rematou Hollande.