A empresa brasileira Oi anunciou hoje que vai pedir esclarecimentos a Zeinal Bava sobre “a veracidade dos factos descritos” no relatório de auditoria da PricewaterhouseCoopers (PWC), onde se dizia que Zeinal Bava teria conhecimento do investimento feito em dívida da Rioforte pouco antes da insolvência da empresa do Grupo Espírito Santo.

Em comunicado enviado ao mercado, a empresa que está em processo de fusão com a PT SGPS reitera que “não foi informada nem participou das decisões relativas às aplicações realizadas na Rio Forte”, que terão sido feitas “anteriormente à subscrição e à integralização do capital da Oi pela PT SGPS”.

No que diz respeito a Zeinal Bava, a empresa brasileira quer esclarecimentos do ex-presidente da PT sobre o que diz o relatório de auditoria da PwC, que já levou mesmo a buscas à PT para obtenção do documento.

A Oi diz ainda que só tomou conhecimento do resultado da auditoria na semana passada e que “vem centrando seus esforços no apoio à apuração dos fatos e que tomará todas as medidas pertinentes para esclarecimento destes fatos”